Scorpions em 1985
Reprodução/YouTube

Era 1985 e o Scorpions estava em sua melhor fase. Surfando na onda do sucesso de Love at First Sting (1984), que produziu hits como “Rock You Like a Hurricane”, a banda era headliner do festival Day On the Green, em Oakland, na Califórnia.

Depois de shows de VictoryYngwie MalmsteenMetallicaY&T Ratt, os alemães estavam prontos para subir ao palco e fechar a noite. Foi quando Cliff Burton, saudoso baixista do Metallica, se levantou e gritou “Venham ver isso!”.

Os Scorpions foram vistos saindo de seus camarins com não apenas uma, mas duas limusines para levá-los ao palco. Que estava, aproximadamente, a uma gigantesca distância de 45 metros.

James Hetfield foi o primeiro a questionar a decisão dos caras:

Ei, cara! Perderam as pernas? Seus doidões do caralho!

Enquanto isso, Lars Ulrich questionava se “é assim que rock stars devem agir”. Quem conta tudo isso é Malcolm Dome (via Loudersound), jornalista criador do termo thrash metal e que esteve presente nesta noite. Segundo ele, Ulrich ainda teria autorizado lhe agredir “se algum dia agirmos assim”.

Depois de 15 segundos de “jornada”, o Scorpions subiu ao palco…

A explicação do Scorpions

No dia seguinte, segundo Malcolm, ele se encontrou com os membros da banda alemã. Questionado sobre o acontecimento, o lendário guitarrista Rudy Schenker respondeu em tom sério:

Nós somos headliners, certo? Temos que agir como headliners. O que você esperava que fizéssemos, andássemos? Isso é para as bandas menores. Isso é o que nós fazíamos quando éramos menores. Mas nós somos a última banda do dia. Os fãs esperam que a gente chegue com estilo.

Quando o jornalista afirmou que os fãs não viram nada, só as pessoas do camarim (e todos deram risada), o vocalista Klaus Meine se mostrou chocado. “Rindo de nós? Mas por que? Não fomos nojentos com ninguém. Tratamos todas as bandas com respeito, e eles riem…”, dizia ele antes de ser interrompido pelo baterista Herman Rarebell.

Eles têm um ponto. Vamos lá, caras, eu teria rido até se fosse o Led Zeppelin fazendo o que nós fizemos.

No fim das contas, ninguém sabia de quem tinha sido a ideia. Mas Cliff Burton deixou bem claro que alguém gostou da ideia:

Vou te dizer uma coisa. Pode esperar que o Lars vai fazer a gente fazer a mesma coisa daqui uns anos. Sério. Ele provavelmente ficou com inveja.

Bom, nunca ficamos sabendo de nada do tipo, né?

 
Compartilhar