Zack De La Rocha com o Rage Against The Machine em 2007
Foto: Wikimedia Commons
 

Há 20 anos, o Rage Against the Machine fez uma das suas performances mais históricas.

Em uma gravação para o Late Show de David Letterman, a banda ignorou uma forte chuva na cidade de Nova Iorque e trouxe uma experiência visceral. Do lado de fora do teatro Ed Sullivan, na altura da Rua 53 em Manhattan, o RATM reuniu alguns milhares de fãs.

O setlist foi curto: liderado pelo single “Guerilla Radio”, foram apenas 5 músicas. “Testify”, “Bulls On Parade”, “People of the Sun” e “Killing in the Name” fecharam a lista da apresentação.

Aliás, méritos também para a plateia, inabalável mesmo com a chuva e enérgica como manda o manual para aproveitar bem o show dos caras. Em uma matéria da época, a MTV ainda falou com alguns presentes; um deles, Matt Rubenstein, afirmou:

A música deles é recheada de raiva e destruição, mas eles as utilizam de uma forma positiva.

É uma ótima descrição, né? Relembre a seguir!

Rage Against the Machine em 1999

Naquele ano, o RATM estava lançando The Battle of Los Angeles, que viria a ser aclamadíssimo por público e crítica. Sempre politicamente críticos, os caras aproveitaram o show para defender a liberdade de Mumia Abu-Jamal, um ex-jornalista de rádio e ex-Pantera Negra que, segundo eles, havia sido preso injustamente pelo suposto assassinato de um policial.

Tópico de canções como a própria “Guerilla Radio” e “Voice of the Voiceless”, o ativista ainda estava estampado na camiseta usada pelo vocalista Zack de la Rocha. Apesar de não ter conseguido a liberdade do cara, a pressão popular o retirou da pena de morte em 2011.

Já sobre o Rage Against the Machine, a boa notícia é que poderemos ver o quarteto junto no palco novamente muito em breve.

LEIA TAMBÉM: Rage Against the Machine empolga fãs com foto histórica no Instagram