Barbie Girl Aqua
Reprodução/YouTube
 

Lá em 1997, um grupo norueguês chamado Aqua lançou um dos maiores hits da dance music, e que é tocado até hoje: “Barbie Girl”.

A música, que é uma crítica bem humorada a padrões de beleza e pessoas “falsas”, não agradou muito a empresa que criou a própria Barbie, a Mattel. Em dezembro do ano 2000, a marca entrou com um processo contra a MCA Records, gravadora do Aqua.

Dentre os argumentos colocados no documento, a empresa citava o uso indevido do nome da boneca, além de “sexualizar” a Barbie. A Mattel alegou que “a letra manchou a reputação de sua marca registrada e afetou seu plano de marketing”. Além disso, o Aqua usou uma cor chamada “rosa Barbie”, registrada pela empresa.

No mesmo ano, a justiça americana derrubou o processo, e a MCA Records respondeu com uma alegação de difamação — durante a disputa, a Mattel chegou a comparar a gravadora com “ladrões de banco”.

O processo só chegou ao fim em 2002, quando um juiz pediu para ambas as partes “relaxarem” e derrubou a coisa toda. Ainda bem, hein?

Recentemente, James Blake fez sua própria versão da música — te mostramos por aqui.

“Barbie Girl” no Brasil

Vale lembrar que, lá em 2005, quem também fez sua versão para a música foi a brasileira Kelly Key.

A letra da cantora, em português, é bem mais “leve” do que a original e mais voltada ao público infantil. Ouça no player acima.