Pitty voltou às origens, misturou elementos, continuou fazendo Rock dos bons e mostrou Matriz, seu mais recente disco, ao mundo.

Lançado em Abril de 2019, o quinto disco de estúdio da cantora baiana celebra suas raízes em Salvador, principalmente com as participações de BaianaSystem, Lazzo Matumbi e Larissa Luz, e tem sido justamente na turnê de Matriz que Pitty tem vivido um dos momentos mais bacanas da carreira, já que entrega uma chuva de hits nos shows e os mistura a músicas novas que têm sido muitíssimo bem recebidas pelo público.

 

Pitty em Salvador

Pitty em Salvador
Foto: Aline Krupkoski / TMDQA!

Pois no último Sábado (30), Pitty levou o show à sua cidade natal como parte do projeto TNT Stage, e se apresentou em um show gratuito na Concha Acústica de Salvador, em apresentação que já entrou para a história de sua carreira.

Quem chegava por ali e ia se acomodando para também sacar o show solo de Teago Oliveira (Maglore), já percebia que algo diferente estava no ar, pois câmeras estavam sendo montadas e avisos de direitos de imagem apareciam no telão. Pitty e sua equipe estavam gravando tudo para um DVD a ser lançado em 2020 e a noite ficou ainda mais especial.

A Concha Acústica da capital baiana oferece uma proximidade particular entre artista e fãs, e assim que a apresentação começou com a dobradinha “Ninguém é de Ninguém” e “Admirável Chip Novo”, foi incrível ver a troca entre palco e plateia, e a relação de tantos olhos e mentes curiosos e felizes com sua artista favorita em um dos momentos mais altos de sua rica carreira.

Chuva de Hits

A apresentação seguiu com uma pedrada atrás da outra, e em “Memórias”, por exemplo, foi difícil encontrar alguém que não estivesse gritando tudo a plenos pulmões enquanto drones viajam pelo local em um zigue-zague tecnológico inimaginável quando o primeiro disco da Pitty saiu lá em 2003, há quase 17 anos.

“Setevidas” continuou a sequência de sucessos e “Noite Inteira”, assim como no disco, teve a participação especial de Lazzo Matumbi que também ficou para “Te Conecta”; também como no álbum, veio a apresentação de “Motor”, belíssima canção composta justamente por Teago, que se apresentara há algumas horas, e veio com Pitty deitada no palco ao redor de luzes decorativas.

A canção, apresentada logo após outro hit, “Na Sua Estante”, antecipou uma sessão acústica aberta com o sucesso “Teto de Vidro” e surpresas como “Dançando”, do projeto paralelo Agridoce, e “Quem Vai Queimar?”, que tem uma letra bastante forte sobre política e sociedade, e só apareceu no set “devido às circunstâncias em que vivemos hoje em dia”, disse a cantora.

Pitty e as Participações

Pitty e Lazzo Matumbi em Salvador
Foto por Aline Krupkoski / TMDQA!

Além de Lazzo, as participações especiais também vieram com o BaianaSystem, que botou fogo na Concha Acústica com “Roda”, parceria de Matriz, mas também mandou ver na própria “Duas Cidades”, do aclamado álbum de mesmo nome.

Larissa Luz, terceiro nome baiano que aparece no álbum, veio em “Máscara” e na sua “Bonecas Pretas”, além do momento em que toda a trupe se reuniu para o encerramento com “Sol Quadrado”.

Antes do bis a plateia fez bonito ao cantar “Equalize”, e foi justamente a canção que deu início ao fim, antes de “Para o Grande Amor” e a bela celebração que é “Serpente”.

“Equalize”, aliás, propiciou um dos momentos mais bonitos de uma noite que teve tantos flashes e passou tão rápido: em shows assim, onde todas as canções importam e a cada recomeço você é surpreendido por um grande hit, é difícil não ficar emocionado.

Pitty grava DVD em Salvador
Foto por Aline Krupkoski / TMDQA!

Como toda gravação de DVD, uma música teve que ser refeita e nesse caso foi “Redimir”, antes que todo mundo se despedisse mesmo que quisesse que a noite durasse pelo menos mais umas três horas.

Do fã que se ajoelhava em um dos camarotes falando sobre como amava a cantora até a seguidora mais fervorosa que gritava e chorava a centímetros de distância passando por um senhor de idade que carregava um cartaz e falava sobre as origens de Pitty ali no meio da multidão, o show da artista que se reinventa a cada passo entrou para a história, ficou na mente dos que ali estavam e estará nos arquivos de quem vê-lo em vídeo após o seu lançamento.

“Saudade é vontade daquilo que já se sabe que gosta,” diz Pitty em uma das vinhetas de Matriz e, bem, a gente já está com saudades desse show que você pode rever nos destaques dos Stories do TMDQA!, clicando aqui.