Clipe de
Foto: Reprodução / Youtube
 

A década de 2010 está acabando e chegou a hora de revisar tudo o que aconteceu. Reflita: o que foram esses últimos anos?

Musicalmente, muita (e pode colocar “muita” nisso) coisa aconteceu. Contemplamos, como nunca antes, avanços tecnológicos que contribuíram positivamente para o universo da produção musical. Vimos alguns gêneros se consagrarem e mais países ganharem espaço no mapa da música mundial.

Como uma tentativa de resumir bastante tudo que aconteceu na década, a Billboard fez um levantamento das “100 músicas que definiram os anos 2010”. As escolhas, plurais, vão do hip hop até a música eletrônica, passando também por faixas indies, country e, é claro, pop.

 

Músicas virais

O gradativo advento da internet no mundo social já estava pincelando isso ao longo dos anos 2000, mas foi apenas nesta década que entendemos de fato o seu potencial de impacto. Uma simples imagem pode se tornar em questão de minutos o assunto mais comentado no mundo.

Isso vale para o bem e para o mal. Enquanto o método de compartilhamento online pode auxiliar, por exemplo, uma família a encontrar um ente desaparecido, ele pode acabar com a reputação de uma pessoa.

Isso fica claro na cultura cada vez mais popular dos “memes”. E vimos bastante disso na música internacional dos anos 2010. O sul-coreano Psy, por exemplo, estourou no mundo inteiro com a divertida “Gangnam Style“. O mesmo vale para Rebecca Black, que abusou dos efeitos de voz na viral “Friday” (seria essa canção uma precursora do nosso “sextou”?).

Memes criados a partir de músicas específicas também merecem destaque na lista, já que criaram um elo entre música e cultura digital até então inédito. Talvez nem DJ Snake e Lil Jon tinham noção do potencial de “Turn Down For What“. Agora, toda vez que você ouve essa música, imagina certamente óculos escuros caindo do céu consagrando alguém que acabou de fazer uma “zoiera” incrível. Olha esse marketing musical orgânico!

Por sinal, você se lembra do popular Mannequin Challenge, cuja trilha sonora era sempre a faixa “Black Beatles“, parceria entre Rae Stremmurd e Gucci Mane? A fama certamente ajudou a levá-la para o topo da Hot 100, a mais famosa e importante parada musical da Billboard! O mesmo vale para “Harlem Shake“, de Baauer. E sim, tudo isso aconteceu entre 2010 e 2019!

 

Teve rock?

Não, não estamos falando de “Rockstar“, do Post Malone (que, por sinal, também está na lista). Mas se você estava esperando solos de guitarra, bases pesadas cheias de distorção e empolgantes performances de screamo, infelizmente a década não foi para você.

É claro que tivemos muito rock bom rolando por aí, até mesmo vindo de bandas mais consagradas como Metallica, Foo Fighters e Red Hot Chili Peppers. Mas, de fato, não foi o que mais teve público nos anos 2010.

Tempos difíceis para o mundo da música? Depende do ponto de vista, mas a verdade é que teve rock, sim. Não à toa, um repaginado Paramore aparece na lista, com o hit “Hard Times” (entenderam o trocadilho?).

A vertente alternativa do gênero, seja o indie, o folk rock ou o rock psicodélico, ganharam destaque na década. Algumas canções até renderam posições inusitadas de destaque, como foi o caso do sucesso “Feel It Still“, do Portugal, The Man. A lista também contempla Tame Impala, M83, Fun, Foster The People, Mumford & Sons e Twenty One Pilots.

A década ajudou a deixar claro que o rock, enquanto gênero, está passível de mudanças assim como todos os outros tipos de música. Mas, caso você seja um adepto ao rock clássico, temos uma notícia boa! Pelo menos a lista contempla a versátil Weezer, com a incrível cover de “Africa“.

 

Dale, reggaeton!

Até o início da atual década, o mundo inteiro aplaudia o talento de Shakira, Julio Iglesias e de alguns outros cantantes do espanhol. Mas a bomba veio apenas nesta década, e chama-se reggaeton.

O gênero ajudou a fixar essa emergente cena no mapa mundial da música. Agora, mais do que nunca, a América Latina está dentro dos holofotes da indústria fonográfica. Não há como discordar, e talvez o principal exemplo seja o sucesso estrondoso de “Despacito“, de Luis Fonsi e Daddy Yankee. Em 2017, a faixa quebrou diversos recordes internacionais e hoje é sempre lembrada em qualquer tipo de festa.

A seleção ainda contempla mais sucessos latinos (infelizmente nenhum do Brasil): “Mi Gente” (do colombiano J Balvin com o francês Willy William) e “Sin Pijama” (de Natti Natasha e Becky G). Saindo um pouco da América, o idioma espanhol ainda aparece na lista com “Bailando” (de Enrique Iglesias) e “Malamente” (do fenômeno Rosalía).

Mas tem muito mais! Imagine Dragons, Beyoncé, Nicki Minaj, Rihanna e vários outros artistas marcaram presença na década. Para conferir a lista completa, acesse o site da Billboard!

Do que você sentiu falta? Como você avalia a década de 2010 no mundo da música? Deixe sua opinião nos comentários!