Scott Stapp no Rio de Janeiro
Crédito: Renata Cunha

fotos por Renata Cunha

Sete anos depois de sua estreia no Brasil com o Creed, Scott Stapp retornou ao país para apresentar pela primeira vez por aqui a sua carreira solo. Com seis datas marcadas por cidades brasileiras em turnê do novo álbum, The Space Between the Shadows, no último sábado (16) aconteceu o show no Circo Voador, no Rio de Janeiro.

Acompanhado por Yiannis Papadopoulos (guitarra), Ben Flanders (guitarra), Sammy Hudson (baixo) e Dango Empire (bateria), o vocalista mostrou as principais canções do seu terceiro trabalho de estúdio, que inclusive entrou no top 10 da Billboard, e também passeou por todas as fases de sua antiga banda.

Diante de um público aquecido e com a casa cheia, Stapp abriu o show, às 22h30, com o petardo “Bullets”, faixa presente no disco Weathered, lançado pelo Creed em 2001, e que logo incendiou os fãs. Na sequência, o cantor, cheio de disposição e energia, executou com seus companheiros a ótima “World I Used to Know”, que está no mais recente disco de Scott.

Logo depois, Stapp, com a voz mais potente que nunca, voltou ao início da carreira e cantou “My Own Prison”, um dos primeiros sucessos do Creed e que aparece no CD de mesmo nome lançado em 1997. Depois da nova “Face of the Sun”, o vocalista cantou “Overcome”, single do último álbum do Creed, Full Circle, de 2009.

O repertório seguiu com as canções do disco Human Clay (1999) “Inside Us All” e a poderosa “What If”, que fez o público bater muita cabeça. “Name” e “Survivor” baixaram a temperatura do show um pouco, mas a reta final com “With Arms Wide Open”, “Higher” e “Purpose for Pain” deixou a plateia novamente bem agitada.

Antes desta última, Stapp, que é evangélico e costuma passar mensagens durante suas apresentações, disse que todos nós precisamos encontrar as respostas para os nossos sofrimentos. Por volta de 23h30, o cantor e sua banda deixaram o palco para retornar alguns minutos depois com o bis.

Na volta, somente Scott e os dois guitarristas apareceram para ocupar três bancos a frente do palco. Os músicos trocaram seus instrumentos por violões e fizeram, junto com o cantor, uma bela versão acústica para “Don’t Stop Dancing”. Admirado com o forte coro vindo da plateia, Stapp elogiou. “Lindas, lindas vozes. Que momento especial, Rio!”, falou, com sorriso largo.

O vocalista continuou na onda das baladas com “Gone Too Soon”, lembrando de alguém que ele perdeu recentemente. Para encerrar o show da melhor forma possível, Scott cantou a dobradinha infalível de “One Last Breath” e “My Sacrifice”. Mais uma vez, o astro de 46 anos ficou emocionado com o coral de vozes. “Olhem, me deixou todo arrepiado”, revelou, esticando os braços.

Então, Stapp pediu para os fãs repetirem o refrão da última música. Prontamente atendido, o vocalista encerrou a apresentação com o público na mão. Sob gritos de “Scott, Scott, Scott”, o ex-Creed agradeceu o carinho da plateia, cumprimentou todos os lados do público e estendeu uma bandeira do Brasil, enquanto o restante da banda, também visivelmente impressionado, arremessava todos os objetos possíveis.

Assim terminou o belo show de um homem que vem batalhando há anos contra seus demônios internos – como nos contou em entrevista exclusiva. Que em momentos difíceis ele se lembre de noites exatamente como esta no Circo Voador.

Setlist:

1. “Bullets” (Creed)
2. “World I Used to Know”
3. “My Own Prison” (Creed)
4. “Face of the Sun”
5. “Overcome” (Creed)
6. “Inside Us All” (Creed)
7. “What If” (Creed)
8. “Name”
9. “Survivor”
10. “With Arms Wide Open” (Creed)
11. “Higher” (Creed)
12. “Purpose for Pain”

Bis:

13. “Don’t Stop Dancing” (Creed)
14. “Gone Too Soon”
15. “One Last Breath” (Creed)
16. “My Sacrifice” (Creed)