Prince
Foto de Prince por Nancy Bundt
 

O cantor Prince teria sofrido outra overdose uma semana antes de sua morte, conforme contou seu primo Charles Smith a um programa de televisão. O músico faleceu em abril de 2016.

Num episódio do programa E! True Hollywood Story, na TV americana, o parente do artista revela que durante uma viagem de avião Prince teria sofrido uma overdose de Opiáceos, substância derivada do Ópio usada principalmente na terapia de dores crônicas e agudas de alta intensidade.

No atestado de óbito, porém, a causa da morte de Prince foi registrada como overdose de Fentanil, medicamento que também tem como objetivo amenizar dores no corpo, mas que combinado a outras substâncias é usado como anestésico de curta duração.

Charles Smith afirma na atração que Prince “morreu no avião e reviveu” ao receber Narcan, uma droga que neutraliza os efeitos das outras já citadas, antes mesmo de ser levado ao hospital. Após o ocorrido, já em atendimento, o cantor teria se negado a fazer um exame de sangue.

Na sequência, segundo Smith, o artista pegou outro voo e voltou para sua casa em Minneapolis, o que ele considera uma atitude irresponsável. “Ele nunca deveria ter saído daquele hospital,” afirma. A morte oficial aconteceu uma semana após o episódio.

O fato do exame de sangue não ter sido realizado faz Smith acreditar que algo estava sendo escondido. “Eles o trouxeram de volta,” conclui.

Prince

Na próxima semana será lançada a reedição de 1999, disco icônico de cantor, junto de outras 23 faixas nunca ouvidas, gravadas por ele em seu estúdio caseiro em Chanhassen, Minnesota, no ano de 1982. A inédita “Don’t Let Him Fool Ya” já foi liberada. Saiba mais aqui.

E falando em estúdio, o cantor Beck acaba de disponibilizar no YouTube o clipe de três canções gravadas no famoso Paisley Park, também conhecido como o estúdio do Prince. Assista abaixo ao “The Paisley Experience” e clique aqui para assistir aos dois outros vídeos.

   
 
Compartilhar