Chris Evans e Scarlett Johansson em Vingadores Ultimato, da Marvel
Divulgação/Disney
 

A discussão sobre as críticas que Martin Scorsese fez aos filmes da Marvel continua pegando fogo. Agora, Scarlett Johansson e Chris Evans entraram com suas opiniões.

Os atores, que interpretam a Viúva Negra e o Capitão América na franquia Vingadores, estão na edição deste mês da revista Variety. A dupla bateu um papo para o especial Actors on Actors e acabou tocando no assunto.

Scarlett declarou:

É interessante, porque algumas pessoas nos últimos dias me disseram que alguns diretores extremamente estimados foram sinceros demais sobre como todo o universo Marvel e grandes sucessos de bilheteria são realmente ‘desprezíveis’ e ‘a morte do cinema’. No começo, pensei que isso foi meio antiquado, e alguém teve que me explicar, porque foi muito decepcionante e triste. Eles disseram: ‘Acho que o que essas pessoas estão dizendo é que, no cinema atual, não há muito espaço para diferentes tipos de filmes, ou filmes menores, porque o cinema é ocupado por grandes sucessos de bilheteria’.

Isso me fez pensar sobre como as pessoas consomem conteúdo agora e como houve essa grande mudança na experiência de visualização.

Quem também acrescentou ao argumento foi Evans, dizendo:

Eu acho que o conteúdo original inspira um conteúdo criativo. Eu acho que coisas novas são o que mantém a roda criativa rolando. Eu só acredito que há espaço na mesa para tudo isso. É como dizer que um certo tipo de música não é música. Quem é você para dizer isso?

Justo ou não?

Evans e o Capitão América

Na mesma conversa, Chris Evans ainda deixou sua volta ao universo da Marvel enquanto Capitão América no ar.

Nunca diga nunca. Eu amo o personagem. Eu não sei. Não é um não definitivo, mas também não é um sim animado. Há outras coisas em que estou trabalhando agora. Acho que o Cap teve um ato tão complicado, e acho que eles fizeram um trabalho muito bom, o deixando completar sua jornada. Se você vai revisitá-lo, não pode ser por grana. Não pode ser apenas porque o público quer isso. O que estamos revelando? O que estamos adicionando à história? Muitas coisas teriam que se unir.

LEIA TAMBÉM: “Coringa” é o filme baseado em HQs que mais lucrou na história; entenda