Grazi Gonçalves e Chorão
Reprodução/Instagram
 

Grazi Gonçalves foi, certamente, uma das pessoas mais impactadas no dia 6 de Março de 2013. Nesse dia, o seu marido Chorão nos deixou cedo demais, aos 42 anos.

Ela acaba de lançar um vídeo falando abertamente sobre o filme Chorão: Marginal Alado, com estreia prevista para 2020. Dirigido por Felipe Novaes, com quem a mulher cita ter construído uma amizade durante o processo, o filme promete narrar a vida da pessoa Chorão – e não do Charlie Brown Jr..

Segundo Grazi, o filme tem uma pegada bem menos romântica do que o livro que ela escreveu. Se não eu, quem vai fazer você feliz? foi lançado em 2018 e conta a sua história de amor com o vocalista.

Tendo assistido à obra na íntegra pela primeira vez, Grazi cravou:

O que eu achei mais legal do documentário foi a forma que ele retrata o Alexandre [Chorão]. Sem fazer juízo de valor, sem endeusar e sem, também, fazer uma crítica a ele. Simplesmente mostra uma pessoa que tinha uma intensidade imensa pra fazer as coisas.

Além disso, ela destaca a genialidade do músico e a capacidade de criar um estilo “só dele”, revolucionando o pop rock.

Estamos ansiosos para assistir à obra completa no ano que vem mas, enquanto isso, veja no player abaixo todo o relato de Grazi.

Chorão

O vocalista do Charlie Brown Jr. nos deixou em 2013 vítima de uma overdose. Poucos meses depois, Champignon, baixista do grupo, também se foi vítima de um suicídio.

Até hoje o legado dos músicos e da banda é celebrado, com os membros sobreviventes fazendo turnês pelo Brasil, inclusive no Rock in Rio.