Kim Gordon
Foto via Wikimedia Commons
 

Divulgando No Home Record, seu primeiro trabalho solo, Kim Gordon deu uma extensa entrevista para a publicação inglesa NME.

Na oportunidade, a ex-integrante do Sonic Youth falou sobre diversos temas, inclusive o conceito de seu mais novo trabalho.

Ela comentou que o álbum trata sobre a derrubada do capitalismo e o presidente dos Estados Unidos. “A mensagem do registro é que o fim do capitalismo está chegando e que Trump será a pessoa que o fará cair no chão,” disse

Ela ressaltou que vivemos em uma época que parece quando o Muro de Berlim caiu. Essa semelhança acontece pois naqueles anos era falado no Mundo Ocidental que o comunismo não funcionava e a queda do muro foi prova cabal disso. “O que resultou disso foi apenas muita corrupção, e já estamos vivendo assim com muita corrupção,” completou a cantora.

A entrevista completa pode ser vista na íntegra logo abaixo.

Novo álbum de Kim Gordon

No Home Record foi gravado no Sphere Ranch, em Los Angeles, e tem produção de Justin Raisen (Angel Olsen, Yves Tumor). Quem também contribui no trabalho é Shawn Everett (Weezer) e Jake Meginsky. O disco vem poucos mais de um ano após o lançamento de The Switch, do projeto que Kim tem com Bill Nace, o Body/Head. Já o último álbum do Sonic Youth é The Eternal, de 2009.

De acordo com um comunicado de imprensa, o trabalho é descrito como “um movimento precipitado por uma série de mudanças sísmicas em sua vida pessoal e, sem dúvida, desempenha um papel no fascínio do ‘No Home Record’ pela transitoriedade”.