ringo-starr-e-john-lennon

Em 1980, o mundo inteiro se chocou com a notícia de que John Lennon havia sido assassinado. O falecimento inesperado do músico afetou, obviamente, seus ex-companheiros de banda, como Ringo Starr.

Em nova entrevista à Rolling Stone, no quadro Musicians On Musicians, o baterista bateu um papo pra lá de interessante com Dave Grohl (Nirvana, Foo Fighters). Nele, um dos tópicos mais sensíveis abordados foi justamente a morte do colega.

No dia 8 de Dezembro de 1980, Ringo estava nas Bahamas. Ele conta:

Quando o John se foi, eu estava nas Bahamas. Eu estava em uma ligação com os meus enteados, que estavam em Los Angeles, e eles disseram, ‘Algo aconteceu com o John’. E aí eles ligaram e disseram, ‘John está morto’. E eu não sabia o que fazer.

O ex-Beatle lembra que, ainda em choque, pegou um avião para Nova Iorque e foi ao encontro de Yoko Ono:

Nós fomos ao apartamento. ‘Podemos fazer algo?’ E a Yoko só disse, ‘Bom, você pode brincar com o Sean [Lennon, filho de John]. Mantenha o Sean ocupado. E foi o que fizemos. Você fica pensando isso: ‘O que eu faço agora?’

Ringo Starr

Quase 39 anos depois do fatídico dia, Ringo Starr prestou uma das mais belas homenagens a Lennon. Em seu novo álbum, o recém-lançado What’s My Name, ele se juntou com Paul McCartney para gravar a faixa “Grow Old with Me”, composição de John que nunca havia sido gravada por ele. Confira abaixo.