Freddie Mercury Rami Malek Bohemian Rhapsody
Foto: Divulgação
 

Um dos amigos mais próximos de Freddie Mercury está se opondo à ideia de uma sequência para Bohemian Rhapsody, filme do Queen.

Peter Freestone, que chegou a trabalhar com o cantor e foi consultor do filme biográfico, não quer ver a morte de Mercury nas telonas. Freddie morreu em 1991, aos 45 anos, vítima das complicações da AIDS.

Em conversa com a NME, Freestone disse:

Eu não gosto da ideia de que possa haver um ‘Bohemian Rhapsody II’. O que quer que eles colocariam neste filme, você teria que mostrar 20 minutos ou meia hora do Freddie morrendo, e eu acho que ninguém precisa ver isso.

Mesmo depois de 28 anos, ter isso na minha cara não é necessário. E quem em sã consciência precisaria ver algo assim?

Ele ainda falou sobre as mudanças que teriam de ser feitas na cronologia dos fatos para uma possível sequência.

Por conta das mudanças na linha do tempo, se o filme continuasse após o Live Aid onde o filme original termina, como você mudaria as coisas para deixar a sequência normal? Você não poderia fazer um filme inteiro de duas horas sobre um momento específico, como a produção de ‘Barcelona’. O que eles fizeram, eles fizeram. Está ótimo do jeito que é.

Faz sentido, não?

Ouça o novo disco do The Who!