Lollapalooza Brasil 2020
 

Há pouco mais de uma semana, no dia 10 de Outubro, a organização do festival Lollapalooza Brasil revelou as atrações que farão parte do line-up do festival em 2020.

Como é de costume, o alvoroço tomou conta das redes sociais com críticas, elogios, celebrações de bandas por um posto no cartaz e até disputas no Twitter entre palpiteiros que, arduamente, travavam batalhas sobre quem acertou mais (!).

Pois bem, passado esse período e deixando toda a euforia de lado, paramos para analisar o line-up do Lollapalooza Brasil 2020 e deixamos aqui as nossas impressões daquela que parece ser uma das escalações mais interessantes dos últimos anos para a crítica mas que pode sofrer com a falta do apelo pop.

Vem com a gente!

Headliners

Guns N’ Roses encerra São Paulo Trip superando expectativas
Foto: Ricardo Matsukawa / Mercury Concerts

Teve muita gente que viu o Guns N’ Roses no cartaz e achou que o grupo de Axl Rose, Slash, Duff McKagan e companhia ficou deslocado, mas é só parar para pensar um pouco sobre o público de festivais, principalmente aqui no Brasil, para saber que um evento de grande porte, ainda mais quando falamos de Rock, precisa de um nome popular para alavancá-lo.

Sinceramente não há nada de errado aqui, pelo contrário, a sacada foi ótima e o Autódromo estará repleto de gente cantando “Sweet Child O’ Mine”. O Lolla faz o que a gente costuma fazer por aqui também, inclusive, ao falar de diversos nomes enormes para conseguir transmitir a mensagem de novas bandas e artistas, aproveitando para misturar os dois mundos de alguma forma.

Os problemas, sinceramente, me parecem estar com os outros dois headliners.

Não há dúvidas de que o Rap é um dos gêneros mais quentes do momento e que Travis Scott é um baita artista do gênero, mas o passado recente mostra que rappers como headliners não têm dado muito certo no Brasil, inclusive com o Lolla, que viu Kendrick Lamar não carregar tanta gente assim para a frente do palco.

O terceiro nome, no entanto, parece ser o que menos brilha aos meus olhos para o papel de atração principal.

Há dois anos, no mesmo Lollapalooza Brasil, a banda The Strokes fez um show morno, sem graça, que pareceu uma obrigação contratual e contou com zero empatia de seus integrantes. Despejando sucessos que emplacou nos Anos 2000, foi como se não fizesse a mínima questão de estar ali, e ao mesmo tempo que animou uma parte do público com seus sons, deixou outra completamente frustrada e com a sensação de não estar em uma performance ao vivo, muito menos em festival.

A gente sabe: a banda vem prometendo novo material e um dos seus integrantes já até falou que o Strokes tem um aguardado novo disco pronto, mas será que esse novo ciclo vem com tanto peso? Difícil imaginar que sim se formos julgar pelos trabalhos solo recentes de seus membros.

 

A Segunda Linha

Daqui pra frente as coisas começam a ficar bastante interessantes, e logo de cara temos Lana Del Rey, que não só arrasta multidões como lançou um dos melhores discos de 2019 com o ótimo Norman Fucking Rockwell!

Martin Garrix é um dos DJs mais influentes do planeta (mesmo tendo apenas 23 anos de idade) e Gwen Stefani nunca veio ao Brasil, sem contar que no seu show solo despeja hits do No Doubt que celebra 25 anos do clássico disco Tragic Kingdom justamente em 2020. Deve dar o que falar.

 

O Meio do Pôster

Kacey Musgraves
Foto: Wikimedia Commons

A coisa continua quente quando passamos por nomes como Vampire Weekend (que também lançou um dos melhores discos de 2019), Cage The Elephant, que tem um dos shows mais enérgicos do Rock And Roll e está quebrando recordes com suas canções, o talentosíssimo James Blake e o sempre interessante Brockhampton, além do The Lumineers que também tem um showzão.

Seguindo adiante, há de se destacar nomes como a sensacional Kacey Musgraves, dona de um dos melhores álbuns de 2018, a disputadíssima Rita Ora, a cantora LP, que tem hits interessantes voltados ao indie e ao pop, e a banda A Day To Remember, em mais um aceno do Lollapalooza ao Punk Rock como aconteceu em outras ocasiões com nomes como Bad Religion, Rancid e Jimmy Eat World.

Por falar nisso, o City And Colour que nasceu como um projeto de Dallas Green do pesadíssimo Alexisonfire, também aparece aqui e, mais uma vez, é outra banda que acabou de lançar um álbum incrível com A Pill For Loneliness.

Kali Uchis e Lauv são outros bons nomes de sonoridade mais popular, enquanto Denzel Curry é um baita nome do rap e YUNGBLUD merece um destaque à parte.

Enérgico, o britânico tem misturado Punk Rock com Hip Hop e pitadas do Pop/Rock para fazer shows incríveis e lançar singles em parcerias com nomes que vão de Travis Barker (blink-182) até Dan Reynolds (Imagine Dragons), passando por Machine Gun Kelly e Halsey. É um nome desconhecido por aqui pra ficar de olho.

Na mesma linha, você não pode de maneira alguma perder o show do IDLES se for ao Lollapalooza Brasil 2020.

Em 2018 os caras lançaram Joy As An Act Of Resistance, o melhor disco internacional do ano na opinião do TMDQA!, e suas performances ao vivo renderam uma matéria nossa aqui no começo de 2019. É pesado, suas letras são ácidas, suas performances são únicas e a banda britânica faz muito do que falta no Rock And Roll hoje em dia. Imperdível.

Wallows é uma banda muito bacana de rock alternativo que lançou seu disco de estreia em 2019 e não podemos nos esquecer do MIKA, que explodiu com hits como “Grace Kelly” e o disco Life In Cartoon Motion, de 2007.

Também não podemos deixar passar o dono da festa, Perry Farrell, que chega a São Paulo com o novo projeto Kind Heaven, e promete mostrar sua visão de um “novo mundo” por aqui com o show.

Artistas Nacionais

Djonga
Foto: Divulgação

O line-up nacional do Lollapalooza Brasil é, há algum tempo, um dos pontos altos do festival. Só fica nossa ressalva, mais uma vez, de que bandas e artistas brasileiros precisam, podem e deveriam tocar em horários melhores.

Tem muita coisa boa daqui escalada para o Lolla e a organização manteve a coerência em relação aos artistas que têm lançado bons materiais recentemente, como é o caso de Djonga, Terno Rei, Clarice Falcão, Emicida, Rashid, MC Tha, Fresno e Edgar. Desses, todos os que lançaram discos cheios devem aparecer nas mais altas posições das listas de melhores álbuns de 2019 ao final do ano.

Ainda é preciso destacar nomes populares como Pabllo Vittar e SILVA, sendo que será muito interessante ver Pabllo também se apresentando no Lolla Chile e Argentina, e a banda carioca Menores Atos, que há tanto tempo solidifica uma base de fãs com seu Punk Rock no underground e agora terá espaço para mostrá-lo a públicos maiores.

O rap segue firme em forte no line-up do Lollapalooza Brasil 2020 e terá a presença ilustre do 509-E, histórico duo de Hip Hop que nasceu dentro das celas do Carandiru e se reuniu após longos anos para shows em 2019.

Por fim, um encontro que deve dar o que falar e estranhamente aparece ao fim do cartaz vem com o peso de nomes enormes do Rap e Funk, no show que reunirá WC No Beat, Ludmilla, Kevin O Chris, Haikaiss, Filipe Ret, PK e Felp 22. Estamos curiosos pra ver.

As Ausências

Há muito tempo fala-se sobre como o Green Day poderia aparecer no Lollapalooza e, com disco novo em vista, definitivamente seria um show muito mais divertido que o do Strokes. Ou, poderia entrar no lugar de headliner de Travis Scott e dar mais gás à trinca que ainda teria a banda de Julian Casablancas. Aí, é claro, as questões de custos seriam diferentes.

Na época da boataria pré-festival, muito falou-se também sobre Rosalía, uma das cantoras mais influentes, interessantes e talentosas da atualidade, e uma cantora que lançou um dos melhores álbuns de 2019 é Lizzo, outra que cairia como uma luva.

Tame Impala, Childish Gambino e Tyler, The Creator também foram especulados e teve gente furiosa ao saber que a primeira não viria quando saiu o line-up. Trabalhando em novos materiais, a banda de Kevin Parker faz uma apresentação audiovisual incrível onde quer que passa.

Aqui, inclusive, é bom fazer uma observação: há casos e casos para escolhas ou não-vindas de artistas e bandas a festivais, e muitas vezes a organização até queria contar com esses nomes, mas questões de agenda, cachê, conceito e até vontade acabam pesando e não dá pra saber o que levou o line-up para esse ou aquele caminho. Dizem, inclusive, que Parker não está querendo sair de casa para turnês e shows.

Lollapalooza Brasil 2020

A próxima edição do Lolla tem um dos line-ups mais fortes de sua história, considerando que irá trazer donos de vários dos melhores discos de 2018 e 2019. A grande questão será transmitir essa mensagem para o grande público até que o evento aconteça para que ele compre a ideia.

O festival acontecerá nos dias 03, 04 e 05 de Abril de 2020 no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, e os ingressos podem ser encontrados por aqui.

Lollapalooza Brasil 2020 - Line-up

     
 
Compartilhar