Estamos vivendo em uma época onde é difícil encontrar alguém que não tenha sofrido com distúrbios de ansiedade. Só pra fazer uma leve confissão, foi justamente uma dessas que me fez começar o TMDQA! lá atrás, em 2009.

Quem também transformou a ansiedade em criação foi May Manão, que está estreando o projeto solo Tôrta e colocou no mundo um clipe para “Ai, Esse Dia”, que você assiste hoje com exclusividade no TMDQA!

Ao falar a respeito da canção dançante que tem como objetivo ser uma espécie de mantra sobre como “tudo vai passar”, a artista que tem como influências nomes que vão de Björk até Grimes passando por Austra e Caterina Barbieri explica como tudo surgiu:

Tudo que eu escrevi não estava bom o suficiente (risos). Então resolvi falar sobre as sensações destes dias, em que parece que o mundo vai acabar, as coisas não funcionam como você planeja, com um monte de ideias, mas sem conseguir focar em nada. E então tudo resulta num grande branco, que me inspirou a ideia para o clipe. O vídeo tem uma construção baseada no ciclo que percebi nas minhas crises, e leva uma mensagem, até otimista, de que tudo se dissipa.

Tôrta e o Futuro da Carreira

Após o posto de guitarrista na banda Senoma e Crime Caqui, onde toca atualmente, May vai criando terreno para lançar seu primeiro EP, ainda sem nome, no primeiro semestre de 2020.

No processo, ela diz que a ideia do Tôrta é chegar em mais pessoas, criando conexões pela arte:

Este é mais um dispositivo que se introduz como uma forma de nos resguardarmos de tudo que vem acontecendo e nos acometendo, seja no cenário político, ou com a nossa saúde mental. Precisamos falar sobre essas coisas, e a música é um meio de mediar esse diálogo.

Assista ao clipe de “Ai, Esse Dia” logo abaixo e ouça a canção na playlist oficial do TMDQA!

Ficha Técnica

“Ai, Esse Dia” tem direção, concepção e montagem de May Manão; Direção de arte e figurino de Samyra Oliveira e direção de fotografia e cor por Renata Pegorer.

Still e produção de MF e maquiagem por Gabs Rocha e Ana Malaxoski. A canção tem composição, produção, synths e voz de Tôrta, com mixagem e masterização de Coimbra.

     
 
Compartilhar