Foto por Stephanie Hahne
 

Em um cenário atual conturbado, Chico César fala sobre amor e suas vivências político-sociais no álbum O Amor É um Ato Revolucionário.

Gravado entre abril e junho de 2019, o registro teve todas as suas canções (letra e músicas) compostas pelo artista.

A produção ficou por conta André Kbelo Sangiacomo e do próprio Chico César, que assina a direção com Helinho Medeiros, pianista de seu grupo. Exceções são as faixas “History”, produzida e arranjada por Márcio Arantes; “Pedrada”, produzida e arranjada por Eduardo Bid, e “Eu Quero Quebrar” que além da leitura de Chico e banda ganhou uma versão bônus produzida por André Abujamra.

Novo disco de Chico César e Participações Especiais

O disco traz alguns convidados especiais: a adolescente paraibana Agnes Nunes, com quem divide os vocais em “De Peito Aberto”, a pernambucana Flaira Ferro e o guitarrista paulistano Luiz Carlini na música “O Amor é um Ato Revolucionário”, com um longo improviso em que até cita seu mitológico solo na primeira gravação de “Ovelha Negra” com Rita Lee e Tutti Frutti.

Em nota divulgada, o jornalista Zuza Homem de Mello explica que o trabalho cumpre com propriedade a sua função de ser um retrato de sua época. “São como fotos realistas em preto-e-branco dos tempos em que vivemos, sem elementos que possam abstrair a intenção da mensagem”, completa.