Após o estouro que foi o show da banda brasiliense Dona Cislene no Rock in Rio, mais uma banda da capital vai fazer o maior barulho pelo festival. Formada por Múcio (vocal), “Junin” (bateria), Moya (baixo), Victor (guitarra) e Dezis (teclado), a banda Lupa dará o ar da graça em grande estilo no palco Supernova, no dia 3 de Outubro.

Conversamos com o vocalista Múcio Botelho, sobre os preparativos do show, os novos materiais daqui pra frente e a importância de levar o rock “novato” de Brasília pro país inteiro. Sobre o que buscam fazer no show, ele diz que ainda fica aquele ar incrédulo.

Múcio: Olha, não tem como se preparar! (risos) A gente fez alguns ensaios, mas sempre com aquela cara de sem acreditar que estaríamos num palco incrível, e no Rock in Rio. E de começo, foi um desespero, não era algo que estava planejado. Mas de fato iremos tocar nossas músicas, com muito amor e tal, bem pra cima.

Singles

O sonho de tocar no festival se tornou realidade após a Lupa assinar contrato com a gravadora Sony Music, por onde lançaram seus três últimos singles: “Oi :)”, “E Se Não Der Pra Esperar” e a recente “Bixinho”. Dançante e extremamente divertida, a canção um letra fácil de cantar e refrão cativante. Cru, sem maquiagem e sem roteiro, o vídeo do single mostra toda a energia que faz da Lupa uma dos shows mais animados do Palco promovido pela Filtr Brasil.

Múcio: Há dois anos atrás lançamos o [disco] Lupercália de uma vez, pra que a galera pudesse conhecer nosso nome e tal. E naquela época, foi extremamente necessário que lançássemos o CD, porque a gente não conseguia encerrar ciclos. Mas deu super certo, conseguimos sair em turnê, temos fãs do Brasil inteiro, e já tocamos em quase todos os festivais. Aí rolou a contratação com a Sony, e resolvemos fazer algo diferente: lançar single atrás de single, com um período específico, e é uma questão de adaptação com as mídias sociais, em que tudo é ‘pra ontem’ e tá sendo bastante divertido. E até o fim do ano, vamos lançar mais dois singles.

Mas o que tenho mais gostado é que, antes de fazer nesse esquema de lançar singles, eu escrevia umas doze músicas. E aí até fazer a pré-produção, gravar, fazer arranjos, custava muito tempo. E agora, quando a gente tem uma ideia, já corre pro estúdio gravar. É um processo mais rápido e agrega mais gente pra conhecer nosso som.

Nome de Brasília

O Rock in Rio carrega muito o nome de Brasília. Raimundos, Capital Inicial, Scalene e recentemente Dona Cislene fizeram o nome da capital ecoar bem alto por lá. Múcio afirma que é extremamente importante que as pessoas conheçam o que tem acontecido pela cidade, musicalmente falando, já que vai muito além do que as pessoas veem no palco Mundo e Sunset.

Múcio: É maravilhoso ver o que nós e Dona Cislene estamos propondo nisso. A gente cresceu junto, tocamos juntos desde o começo, na época de colégio. Nossos primeiros shows foram com eles, e assim, vamos carregar muita coisa pro Supernova. E é sensacional representar Brasília em um festival com tanta diversidade e raízes, não tinha timing melhor pra isso acontecer. E já tava na hora né? Ter todas as bandas do underground que movimentam muita gente tocar nesse festival gigante. Quando encontrar o Medina, eu quero abraçar esse homem! (risos)

Essa é a Lupa, uma banda que saiu de Brasília diretamente para o palco do Rock in Rio e que promete não parar por aí. Sem limites, sem vergonha e sem medo de se jogar nos braços do seu público.