Morreu na madrugada desse domingo (15) o cantor Roberto Leal.

Aos 67 anos, o artista português estava internado no Hospital Samaritano, em São Paulo, e a informação foi confirmada pela assessoria do mesmo. A morte foi consequência de um tumor que cresceu e alcançou o fígado, o que causou uma síndrome de insuficiência hepato-renal. Contudo, ele já fazia tratamento contra o câncer por dois anos.

De acordo com o Portal G1, o empresário do cantor, José Sá, afirma que o velório acontece amanhã, segunda-feira (16), na Casa Portugal, das 7h às 14h. O enterro será no Cemitério de Congonhas, Zona Sul de São Paulo, no período da tarde.

Carreira e homenagens

Com 45 anos de carreira, Roberto Leal já gravou mais de 400 músicas, dentre as mais conhecidas, são “Arrebita”, “Bate o pé” e “A festa ainda pode ser bonita”.

Radicado no Brasil, sua fama foi renovada no país em mais de 20 anos depois do lançamento de “Arrebita”. Isso só aconteceu quando os Mamonas Assassinas divulgaram “Vira-vira”, uma sátira das músicas do cantor português, em 1995. Contudo, Leal dizia em entrevistas que se sentia homenageado pela banda.

Há 21 anos, retornou ao Brasil, lançou o álbum Roberto Leal canta Roberto Carlos e desde então continuou no ramo da música. Seu último disco, intitulado Arrebenta a festa, foi promovido em 2016.

Alguns artistas e clubes de futebol lamentam a morte do cantor português, prestando homenagens em redes sociais. Confira abaixo.

Que descanse em paz.

     
 
Compartilhar