Definitivamente Marcelo D2 está vivendo um momento histórico em sua carreira, e ela ganha um novo capítulo em uma grande parceria.

A adidas teve a ideia de convidar um dos nomes mais importantes da música no país para
celebrar o lançamento do OZWEEGO, modelo de tênis que, assim como a carreira solo de
D2, nasceu em 1998 e está sendo relançado.

Para tanto, convidou o músico e seu filho, Sain, para mostrar que a parceria de família que começou lá atrás em “Loadeando”, segue firme e forte em um novo capítulo.

 

Remix de “Eu Tiro é Onda”

Em 1998, Marcelo D2 lançou seu disco solo de estreia, Eu Tiro É Onda, e a faixa título é
um dos seus grandes hits até hoje, contando com a participação do rapper Shabazz e um
belíssimo clipe que rodou as telas do país.

21 anos depois, o músico está lançando um remix de “Eu Tiro é Onda”, que aparece pela primeira vez nas plataformas de streaming, e o som faz parte de uma campanha idealizada pela adidas.

Aqui, Sain fez novas rimas para acompanhar a canção do pai e as batidas foram reimaginadas pelo DJ Nuts, que também apareceu na versão original. Em um encontro incrível, o relançamento de um tênis icônico dos Anos 90 com um remix das raízes de D2 fecham e reiniciam um ciclo de mais de duas décadas com todas as pontas (!) amarradas para entregar novos versos, timbres, rimas e modelos aos fãs de Marcelo, Sain e da marca.

 

OZWEEGO x #EuTiroÉOndaRMX

O TMDQA! teve a oportunidade de conversar com Marcelo D2 e Sain a respeito do projeto e, de cara, percebemos a importância do momento para a dupla.

Sain é parceiro da adidas desde 2016, e, pra lá de simpático, mostrou como sentia a pressão de reescrever versos para o primeiro single do seu pai, mas também deixou transparecer que, assim como os outros projetos, tudo é natural entre os dois quando estamos falando de música.

Ao comentar as origens do projeto e relembrar de como tudo começou, D2 disse:

Eu tenho umas imagens dele (Sain) com 7 anos, ele com uma camiseta do Chicago Bulls, do Jordan, que eu lembro que ele não tirava. Tinha uma camiseta também do Mickey, que ele amava, era o uniforme dele, e se pensar naquela época que hoje eu estaria aqui dividindo isso com ele, cara nem nos meus sonhos, sabe qual é?

Quando eu lancei o Hip Hop Rio, o Stephan já cantava as músicas da coletânea, eu me lembro de estar dirigindo e ele cantar atrás, e foi daí que veio a ideia de fazer ‘Loadeando’.

Quando ele começou a fazer música eu não me meti, dei uma MPC pra ele de Natal e incentivei.

Se você tem mais discos que amigos eu tenho MUITO mais discos que amigos (risos), o meu tem um M a mais. Ele cresceu no meio disso tudo, tá ligado? Aí de repente eu dou de cara com ele fazendo uns beats super maduros.

A coisa de estar remixando agora eu acho que não poderia estar de um jeito melhor, sabe qual é? Eu to chegando na adidas onde o Stephan já estava, tinha vontade de fazer vários projetos legais e isso partiu da adidas, então foi uma ideia que eu achei genial, essa ideia toda de recriar os Anos 90.

 

“Viciado em Tênis”

Sain, Marcelo D2 e Tony Aiex

D2 também ressaltou sua paixão pelos tênis e falou sobre como se animou com o projeto:

Pra eu chegar aqui nessa nova casa, acho que não tinha projeto mais legal pra começar do que isso, sabe? Todo mundo sabe que eu sou viciado em tênis, que sou viciado nessa cultura, e ter o Stephan junto… a gente cresceu assim.

O Stephan cresceu nesse mundo, ele ficava medindo o pé dele nos meus tênis e esperando caber, metia um papel na frente e tal (risos). Achei a ideia genial e foi mó trabalho legal. Foi mó família, tá ligado?

Quando o DJ Nuts falou de refazer o beat, foi demais! Foi legal chegar no estúdio, legal gravar, a rima do Stephan eu achei foda pra caramba.

Sain também falou sobre como se sentiu ao gravar e disse que mais do que ter a pressão de fazer novas rimas cantadas na versão original por Shabazz, o peso era de trabalhar numa música do pai:

Cara, vou te falar, mais do que o Shabazz mesmo, tem o meu pai. Porque eu sempre tive ele como grande influência. Não é que eu tenha vergonha, mas sabe, você fica ‘caraca, será que meu pai vai gostar?’ E assim, Rap e Tênis eu aprendi tudo com meu pai. Eu peguei tudo isso e tentei colocar toda essa cultura ali.

No papo, rapidamente D2 mostrou todo seu orgulho e deixou bem claro que adorou as
novas rimas e refrão, ainda brincando: “ele arrebentou na letra, mas eu não dei mole
também. Falei ‘tu que se vira, irmão, a minha parte tá pronta desde 98! (risos)'”.

 

D2 e As Marcas na Música

Também falamos com D2 sobre como é importante ter marcas como a adidas em projetos assim, já que além de tudo, é uma oportunidade de uma repaginada em um momento importante da carreira do artista e a primeira vez que o icônico som estará nas plataformas, e ele disse:

A cultura Hip Hop sempre teve isso, né? O Run-DMC fez o ‘My adidas’ que talvez tenha sido o primeiro grande case dentro de uma banda com uma marca e tal. Eu acho que depois da mudança da indústria fonográfica eu acho que os artistas começaram a perceber que é quase a mesma coisa, você se juntar a uma marca de roupa ou de tênis e se juntar a uma grande gravadora, não muda nada. É um deal pra você ter um suporte pra fazer a sua arte.

No meu caso eu sempre me juntei com marcas que eu acredito.

Tênis, por exemplo. Eu paguei milhões, gastei… talvez o que a adidas esteja fazendo agora é uma restituição, de tanto que eu já gastei com a adidas (risos). Esse tipo de negócio, cara, é lucro pras marcas, lucro pro artista e lucro pro público, tá ligado?

Talvez o remix de ‘Eu Tiro é Onda’ nunca saísse se a adidas não chegasse e tivesse essa ideia de remixar o tênis, remixar a música e fazer tudo isso. Eu tenho muito orgulho do trabalho que já fiz, do trabalho que eu faço e é mó legal se juntar com marcas que realmente estão interessadas em fazer algo interessante e relevante.

Minha vinda pra adidas foi isso, tá ligado? Vim pra cá pra fazer algo relevante.

Projetos que realmente deem vontade e tesão de trabalhar com todo mundo. Eu e o Stephan estamos falando sobre esse projeto e falando ‘porra, que legal, olha isso’, aí a gente pira no projeto e tem a ideia de fazer um teaser, e faz um teaser, mesmo sem a marca pedir. Eu fiz porque quis, tá ligado? Isso eu faço porque eu gosto. É nesse tipo de lugar que eu quero estar, tá ligado?

 

“Eu Tiro é Onda” e OZWEEGO

O Remix de “Eu Tiro é Onda” já está em todas as plataformas digitais e na nossa playlist oficial, bem como o clipe já está disponível.

Para garantir o seu tênis OZWEEGO, da adidas, é só clicar aqui.

     
 
Compartilhar