Rhaissa Bittar
Foto: Rodolfo Magalhaes
 

Em quase dois anos escrevendo e acompanhando firmemente os lançamentos nacionais, esse trabalho é um dos mais bem feitos que já vi. Intrínseco, denso ou qualquer outro adjetivo que possa definir a delícia que é em ouvir João, de Rhaissa Bittar. 

Ao sintetizar a persona do velho ranzinza que mora em si, que leva o nome do álbum, a artista traz arranjos minimalistas e interpretações quase faladas. Além disso, também há releituras de Jorge Ben Jor, Maurício Pereira e Siba, feitas de uma forma bastante singular. Mas apesar dos vários silêncios e do número reduzidíssimo de instrumentos, é um trabalho extremamente melódico, daqueles que fica ecoando e ecoando na nossa cabeça. Ouça:

Charles Soulz

Charlie Soulz
Foto: Reprodução/Facebook

Trazendo à tona a força do rock progressivo, o multi-instrumentista Charles Soulz lança o single “I Realize”. A canção permeia à uma sonoridade familiar e potente, com letra que remete a um monólogo interno, com fluxo de consciência sobre coisas ruins
que permeiam o subconsciente dificultando a boa saúde da mente. Ouça:

Mi Kaev

Mi Kaev
Foto: Priscila Haefelli

Distopia e realidade, passado e presente se encontram no clipe “Rivers”, single da cantora e compositora Mi Kaev. A canção evoca metáforas e cenários surreais para interpretar uma realidade opressora. Ganhando forma em vídeo, versos que descrevem homens fardados cerceando liberdades alheias dão lugar a imagens oníricas, levando a artista dos rios descritos na canção a conquistar solo firme em ruínas no meio do mar. Assista: