OZU
Foto: Mariana Harder
 

Quer deixar uma música melhor e mais completa? A solução é “simples”: convide uma orquestra para participar! Foi o que fez o grupo paulistano OZU, ao convocar a ótima Nomade Orquestra para a gravação da inédita “Meia-Água“.

Completamente instrumental, a faixa remete ao universo do jazz com espaços para improvisos entre os integrantes de forma bastante orgânica. Enquanto isso, a canção também entrega influências claras no neo-soul e no hip-hop.

O lançamento da canção vem acompanhado de vídeo gravado e produzido pela Fauhaus, que servirá como o primeiro episódio da série Fauhaus Sessions. O local ajuda a captar a atmosfera intimista do projeto.

 

“O sopro traz esse lado épico na música”

Em depoimento para o TMDQA!, a guitarrista Sue-Elie Andrade-Dé explica sobre a ideia de chamar a Nomade Orquestra e sobre a importância dos sopros para a canção:

As duas bandas criaram uma admiração mútua e conversando percebemos afinidades musicais. Quando o Kiko compôs ‘Meia-Água’, sentimos a vontade de colocar um arranjo de sopros por ser uma música instrumental que caminha para uma sonoridade mais nu-jazz, e o sopro trás esse lado épico na música. Kiko também toca saxofone, que na real é o primeiro instrumento dele. Essa ideia já surgiu várias vezes, mas nunca tinha sido realizada. Aliás, o DJ RTA já usa o scracth para tocar alguns sopros nas músicas da OZU, mas sempre em formato de sample. (…) A partir daí, percebemos o quanto o sopro enriquecia a música.

Quando pensamos nos artistas com quem poderíamos gravar, lembramos naturalmente do naipe de sopros da Nômade, que além de trompete (Marco Stoppa), é composto por sax barítono (Bio Bonato), flauta bansuri em D (Calixto), flauta ( Beto Malafi) e trombone (Fão). O Felipe (baterista) e Kiko se reuniram então para escrever o arranjo pensando em como valorizar cada instrumento e deixando espaço na estrutura da música para improviso. Depois de somente um ensaio, gravamos a live na Fauhaus.

 

Show na Fauhaus

Amanhã (31), a Fauhaus fará um evento para comemorar o lançamento do projeto. Após a exibição do vídeo, haverá um show da OZU com participação especial de Bio Bonato e Marco Stoppa, da Nomade.

O evento começa às 21h, e a casa fica na Vila Romana, em São Paulo. A entrada custa 20 reais, e pode ser obtida por aqui.

“Meia-Água” dá uma prévia do que está por vir no disco de estréia da OZU, com previsão de lançamento ainda para Setembro. Mas a Nomade Orquestra também tem material fresquinho, já que lançou o álbum Vox Populi Vol.1. O disco, lançado em Junho, conta com participações de Russo Passapusso, Edgar, Siba e Juçara Marçal.

Estamos ansiosos!