Foto: Capa do álbum / Por: Renê Porfírio
 

Em um dos teasers que a cantora lançou em seu canal do YouTube antes do lançamento de seu álbum de estreia, já podemos ver que Marília Parente tem uma proposta musical que vai além das mesmices e dos estereótipos com que costumamos relacionar a música nordestina.

Em Meu Céu, Meu Ar, Meu Chão & Seus Cacos de Vidro, vemos os tradicionais ritmos da região, como o baião e o forró, e a cultura nordestina como um todo, se adequando à contemporaneidade, tendo essa sonoridade tratada não de maneira folclórica, mas sim como um método ainda vigente de fazer música nova, presente em nosso tempo, conversando com nossa realidade.

Esse conceito é ainda melhor explicado por Marília, quando a mesma defende:

A única coisa permanente na cultura popular é sua inevitável e necessária transformação, porque ela é pulsante, viva, cotidiana. Tentar aprisioná-la a um olhar de exotismo, a essa bandeira difusa de ‘preservação do forró’, é matá-la, porque ela acaba se traduzindo em produções ‘caretas’. Exaltar nossa nordestinidade, recebendo a influência do contexto em que vivemos é uma atitude política de resistência.

Misturando as suas influências regionais com o rock and roll dos Beatles e Beach Boys, passando por escalas orientais, instrumentos indianos e a poesia de Bob Dylan, o álbum de estreia de Marília mostra a estrada sempre presente como uma metáfora e um fio condutor de sua narrativa. Estrada essa que não começa aqui…

Apesar deste ser o primeiro trabalho em que a cantora leva seu nome como protagonista, Marília também é um dos membros do supergrupo nordestino chamado Avoada, que ainda reúne outros novos nomes da música regional, como Feiticeiro Julião, Marcelo Cavalcante e Juvenil Silva e teve seu primeiro lançamento divulgado recentemente:

Todos esses nomes inclusive, podem ser encontrados na ficha técnica como participantes da produção ou da instrumentalização do álbum de Marília, que foi gravado entre os estúdios Pé de Cachimbo Records, Malunguim Studio e em estúdios caseiros de amigos.

Meu Céu, Meu Chão, Meu Ar & Seus Cacos de Vidro ainda conta com a participação especial de Regis Damasceno (Cidadão Instigado), Rodrigo Padrão, Ugo Barra Limpa, Sofia Freire, Mayra Clara, Nivea Maria e o sanfoneiro Jonnez Bezerra.

O álbum de Marília, por enquanto disponível apenas no YouTube, estará presente em todas as principais mídias digitais no dia 30/08 (sexta-feira).

Show de lançamento

Para celebrar esse marco da renovação cultural nordestina, Marília fará um show especial no Teatro Arraial, em Recife, acompanhada dos músicos Juvenil Silva (guitarra), Diego Gonzaga (baixo) e Gil R (bateria). E ainda com a participação especial de Dadá Cavalcante, Rodrigo Padrão, Feiticeiro Julião e Marcelo Cavalcante.

Esse show também marcará o lançamento da versão física de Meu Céu, Meu Chão, Meu Ar & Seus Cacos de Vidro.

Serviço – Lançamento de “Meu céu, meu ar, meu chão e seus cacos de vidro”
Onde:
Teatro Arraial (Rua da Aurora, 457, Boa Vista, Recife)
Quando:
20h, 05/09
Ingressos:
R$ 20