Dave Grohl tocando bateria
Foto via Wikimedia Commons
 

Dave Grohl voltou a falar sobre o conturbado fim do Nirvana em uma nova entrevista.

Em conversa com o The Guardian, o frontman do Foo Fighters falou sobre o que fez após o término da banda e a reportagem cita que ele recusou uma série de convites para se unir a outros grupos. Um deles foi o Pearl Jam, que estava se despedindo do baterista Dave Abbruzzese na mesma época.

Ao justificar sua escolha, Grohl declarou:

Depois que o Nirvana terminou, eu não queria mais tocar. Eu com certeza não queria ser o baterista de alguém. Eu sabia que isso me lembraria do Nirvana. Tenho muito orgulho. O Nirvana mudou minha vida para sempre, mas houve momentos em que eu queria escapar daquilo. Apenas pegar um instrumento ou ligar o rádio me deixava tão triste. Então eu percebi que fazer a coisa que eu sempre fiz — me enfiar em um porão, gravar sozinho — poderia reiniciar meu coração.

Nirvana

Com a morte de Kurt Cobain em Abril de 1994, a banda chegou ao fim e se reuniu algumas raras vezes ao longo dos últimos anos para celebrar a carreira. O último disco do grupo é In Utero (1993).

Em 1995, Dave Grohl lançava ao mundo sua nova banda, o Foo Fighters, com um disco homônimo que bebeu das fontes do grunge do começo dos anos 90. O resto é história.

LEIA TAMBÉM: Foo Fighters: vídeo mostra bastidores hilários do clipe de “The Pretender”

Ouça o novo disco do The Who!    
 
Compartilhar