Tommy Lee e Donald Trump
Fotos via Wikimedia Commons
 

Tommy Lee está ansioso para viver em uma América sem Donald Trump na presidência e deixou isso bem claro.

Em um texto publicado em seu Twitter, o baterista do Mötley Crüe fala sobre a volta dos liberais ao poder, descrevendo várias situações que podem acontecer em um futuro próximo. O tom da carta é de deboche.

Em um trecho, a publicação diz:

Vocês, Trumpsters, é melhor que orem para que os liberais nunca mais retomem o controle da Casa Branca, porque nós vamos devolver para vocês toda essa merda. Planned Parenthood em todos os cantos. Vamos repintar o chapéu da Air Force One de rosa. […] Jogaremos pílulas anticoncepcionais, preservativos e literatura ateísta de aviões.

Entre outras mudanças, Lee ainda sugere mudar os nomes de todos os parques do país para Rosa Parks, trocar estátuas de líderes Confederados para imigrantes mexicanos, além de disponibilizar absorventes de graça em banheiros unisex.

Seguindo os passos de seu colega de banda, Nikki Sixx, Tommy também pede por leis mais rígidas quanto à posse de armas nos EUA. Leia a recente declaração de Sixx, que é um portador de armas, por aqui.

E Tommy Lee continua:

Vamos cobrar impostos de suas mega-igrejas, e aí Joel Olsteen precisará arrumar um emprego na Chik Fil A para pagar sua conta. Falando em Chik Fil A, vamos comprar todos e entregá-los a qualquer pessoa LGBTQ que seus líderes de culto doentios torturaram com terapia de conversão. Divirta-se com o novo menu, seus preconceituosos de merda. Experimente o McPence. É um peito de frango cozido sem tempero que você tem que comer no armário com sua mãe. […] Toda vez que algum Trumpster reclamar sobre as novas mudanças, vamos colocar mais um personagem abertamente gay em um filme da Disney.

Eita.

   
 
Compartilhar