Roger Daltrey, do The Who
Foto: Wikimedia Commons
 

Parece que todas as coisas ruins a respeito do festival Woodstock estão vindo à tona no seu aniversário de 50 anos.

O festival foi realizado em 1969, mas esse ano teve um revés daqueles quando viu a sua edição comemorativa de cinco décadas, o Woodstock 50, ser anunciado, cancelado e comparado a fiascos como o Fyre Festival.

Pois bem, ao relembrar a edição original do evento, o vocalista do The Who, Roger Daltrey, disse que nada foi “Paz e Amor”, como ficou conhecido o encontro de fãs de música na época.

Pelo menos no show da banda britânica, as coisas foram bem difíceis e ele relembrou em entrevista para o New York Times, via Brooklyn Vegan:

New York Times: Qual era o seu humor quando você subiu ao palco às 5 da manhã?

Roger Daltrey: Cansado! Você se prepara para uma luta. Estávamos determinados a fazer a nossa música ser ouvida. ‘Vamos vencer essa batalha, não iremos deixar que nos vençam.’

New York Times: O The Who pode ter sido a única banda do Woodstock que se sentiu combativa.

Roger Daltrey: Você tem que se lembrar. Na hora que subimos ao palco, já estávamos na lama há muitas horas. Ou deitado nela, ou fazendo qualquer coisa nela. O backstage não estava tão cheio de lama assim, mas não era confortável, vamos dizer assim.

NYT: Você disse que foi o pior show que o The Who já fez. Você ainda acha isso?

RD: Foi particularmente difícil para mim por causa do estado dos equipamentos. Tudo estava estragando. Eu estava no meio do palco com um amplificador Marshall de 100 watt gigante bombardeando os meus ouvidos atrás de mim. Keith Moon na bateria no meio. Eu mal conseguia ouvir o que estava cantando.

NYT: Você consegue fazer uma associação de palavras com o Woodstock?

RD: Er, não sei se entendi. Prossiga.

NYT: Paz e amor?

RD: O Woodstock não tinha nada de paz e amor. O que havia era um montão de berros horríveis e gritos acontecendo. Quando tudo acabou, os piores lados da nossa natureza se mostraram. As pessoas estavam gritando com os promotores do festival, as pessoas gritavam para serem pagas. Nós precisávamos do dinheiro ou não conseguiríamos voltar pra casa.

Vale lembrar que há algum tempo boa parte dos cachês do Woodstock foram revelados. Na época, Jimi Hendrix foi o músico mais bem pago e o The Who levou 6.250 dólares pra casa, equivalente a cerca de 40 mil dólares atualmente.

LEIA TAMBÉM: Recordar é Viver: veja o The Who tocando “My Generation” no Woodstock

     
 
Compartilhar