Tupac
 

Se você não tem um amigo que não para de falar sobre um artista ou banda que ele ama, então você provavelmente é esse amigo. Pelo menos é esse o caso de Jerry Foxhoven, um diretor de serviços sociais em Iowa que supostamente perdeu seu emprego por amar demais o rapper Tupac Shakur.

De acordo com a Stereogum, Foxhoven, de 66 anos, deixou seu cargo público no Departamento de Serviços Humanos do estado após criar polêmica com sua obsessão pelo artista. O diretor costumava mandar e-mails para sua equipe falando sobre a música de Shakur, citando letras e muito mais. No mês de Junho, ele chegou a enviar um e-mail sobre o rapper a 4,300 (!) funcionários.

Festas Sobre 2Pac

Ainda segundo a publicação, às sextas-feiras, Jerry fazia “festas” temáticas para discutir o trabalho do falecido artista com seus subordinados. Em seu aniversário de 65 anos, ele também usou uma decoração de Tupac para comemorar, além de tocar suas músicas.

Durante seus dois anos no cargo, foram mais de 350 páginas de e-mails falando sobre o músico. Em um deles, Foxhoven se diz inspirado pelas palavras de Shakur, afirmando: “está na hora de começarmos a fazer algumas mudanças.”

Bom, parece que o tiro acabou saindo pela culatra. Enquanto vários funcionários elogiaram o diretor à imprensa, comentando que ele era muito “gente boa”, a demissão de Jerry veio após a reclamação de um empregado. No dia 17 de Junho, o diretor recebeu um pedido do Governador Kim Reynolds para que se retirasse.

O motivo de sua saída não foi oficialmente revelado, e o departamento tem passado por dificuldades financeiras nos últimos meses. Para quem acompanhou o caso de perto, porém, ficou claro que o amor de Jerry Foxhoven por Tupac não agradou muito seus superiores.

Ouça o novo disco do The Who!    
 
Compartilhar