Andreas Kisser e nova geração de bandas
 

“O Rock Está Morto / O Rock Não Está Morto” é uma discussão que tem acontecido há muito tempo, desde que o estilo musical diminuiu sua presença no mainstream.

Há cinco anos, em 2014, um dos maiores ícones do estilo, o baixista Gene Simmons, do KISS, chegou a dizer que o Rock havia sido “assassinado”, e que a indústria da música havia sucumbido ao Pop.

Pois bem, você leitor do TMDQA! sabe que estamos falando por aqui diariamente sobre incríveis novas bandas internacionais e talentos nacionais igualmente impressionantes que pegam as suas guitarras para fazer muito barulho mantendo a chama não apenas acesa, como pulsante.

Tanto que, para conversarmos a respeito, convocamos todos vocês a participarem da hashtag #RockIsAlive no Twitter e no Instagram, onde a maioria das opiniões veio no sentido que que o gênero vive muito bem, obrigado.

13 de Julho, o Dia do Rock

As discussões sempre vêm à tona e se intensificam mais nessa época do ano porque hoje, 13 de Julho, é o Dia do Rock, e aproveitando a oportunidade, você sabe por que essa data é celebrada?

Foi nesse dia, em 1985, que aconteceu o Live Aid, festival organizado por Bob Geldof e Midge Ure para arrecadar fundos destinados ao combate à fome na Etiópia que acabou se tornando um dos maiores eventos de música da história.

Na ocasião, se apresentaram nomes como Queen, Elvis Costello, Sting, Phil Collins, U2, Dire Straits, David Bowie, The Who e rolou até uma reunião do Led Zeppelin, a primeira desde a morte do baterista John Bonham.

O evento foi tão marcante que 34 anos depois ainda o celebramos e, principalmente aqui no Brasil, o tornamos símbolo do Rock And Roll, o que nos parece ser um sinal de que tudo ele ainda está muito vivo por aqui.

A Opinião de Andreas Kisser

E se Gene Simmons cravou a morte do Rock em 2014, cinco anos depois a Budweiser convidou Andreas Kisser, guitarrista brasileiro, para deixar a sua opinião bem clara através da sua guitarra.

Em um vídeo onde toca uma versão Rock And Roll da Marcha Fúnebre, ele convocou bandas brasileiras que foram formadas depois de 2014, o ano em que o Rock teria “morrido”.

Como resultado, temos um vídeo com uma pedrada, uma certa dose de ironia e muito talento que atravessa gerações e mostra que se a velha guarda está disposta a lutar pelo Rock And Roll, os novos artistas têm mostrado força para acompanhá-la nessa jornada.

Assista logo abaixo e nos diga: #RockIsDead ou #RockIsAlive?

Bandas no Vídeo

Logo abaixo você pode ver a lista com as bandas que aparecem no vídeo, bem como links para conhecê-las e suas datas de formação:

Em tempo, gravamos um episódio especial do Podcast TMDQA! para o Dia do Rock e por lá demos a nossa opinião, comentamos as declarações de Gene Simmons, tentamos entendê-las e falamos sobre os dois lados da moeda, citando movimentos, bandas e artistas nacionais e internacionais.

Você pode ouvi-lo aqui.

Esse post é um publieditorial