Dave Navarro e Fiona Apple
Fotos: Wikimedia Commons | YouTube
 

Tá sem criatividade para conquistar aquele(a) crush? Olha aí o Dave Navarro com uma ideia pra lá de… diferente, digamos assim.

O guitarrista é um dos nomes que aparecem no livro No Encore!: Musicians Reveal Their Weirdest, Wildest, Most Embarrassing Gigs, de Drew Fortune, que reúne uma porrada de entrevistas com vários músicos. Em sua parte, o guitarrista do Jane’s Addiction revela que já escreveu um recado com seu próprio sangue para Fiona Apple. Sério.

Navarro entrou em detalhes sobre uma época conturbada em sua vida, quando estava lidando com um vício pesado em cocaína e heroína. O músico chega a dizer que usava drogas durante os shows, escondido atrás de caixas de som.

De alguma forma, eu conseguia não cair no palco, mas antes ou depois, e às vezes durante, eu estava cheirando. Eu era realmente o membro que não poderia ser encontrado. Ninguém sabia onde eu estava. Eu cheirava um monte de cocaína, depois usava heroína por cima. Ou eu usava speedball.

Fiona Apple

Ao falar sobre sua paixonite por Fiona, Dave comentou que dividiu o line-up do KROQ Almost Acoustic Christmas em 1997 com a cantora, o que o deu a oportunidade de se aproximar. Foi aí que o guitarrista achou “legal” retirar seu próprio sangue com uma seringa e, com o mesmo utensílio escrever um recado na parede do camarim da cantora.

Na minha mente perturbada, eu enxerguei isso como sendo uma mensagem direto do sangue que pulsa no meu coração para o dela. Era o sangue da minha vida e eu estava simbolicamente o compartilhando. Pensei que iríamos nos entender em várias formas, porque somos ambos músicos apaixonados e artistas. Na minha cabeça, era uma grande e romântica constatação, que ela acharia super tocante. […] Não houve rima ou poesia na mensagem que escrevi. Era apenas, ‘Querida Fiona, espero que você se divirta hoje. Com amor, Dave.’ Foi só isso. Não foi nada muito exagerado. Na minha cabeça cheia de cocaína, foi algo realmente sutil, bondoso e romântico. Eu conseguia nos ver caminhando sob o pôr do sol, com esse gesto sendo a base do nosso romance.

Só que não deu muito certo — e, talvez, Fiona Apple nem tenha visto a mensagem.

Cerca de cinco minutos depois eu estava tendo uma pequena reunião com a equipe do evento. Não tenho certeza se a equipe dela estava envolvida, ou se ela sequer viu a mensagem, porque uma hora depois, um time de limpeza de cenas de crime começou a desinfetar seu camarim. Ao invés de pensar que eu estava encrencado, ou que cometi um erro terrível, eu estava arrasado que meu gesto de amor estava sendo evaporado do planeta. No meu estado completamente drogado, eu não conseguia compreender que uma mensagem escrita com sangue de seringa, por alguém que ela nem conhecia, poderia ser algo assustador. Se alguém entrasse no meu camarim e escrevesse um recado com sangue para mim, eu pensaria que aquilo era incrível. Eu era doente dessa forma.

Que romântico, não?

Dave Navarro ainda contou sobre como já espalhou seu sangue no espelho do banheiro de Marylin Manson, que não ficou nada feliz. A única pessoa que parece ter gostado do hábito foi Carmen Electra, que foi casada com o músico entre 2003 e 2007.

Leia a entrevista clicando aqui.

LEIA TAMBÉM: Dave Navarro tocará disco de David Bowie na íntegra por causa nobre

   
 
Compartilhar