Thom Yorke, do Radiohead, no Primavera Sound
Foto via Shutterstock
 

Thom Yorke não é um cara que dá muitas entrevistas mas, quando isso acontece, ele tende a soltar o verbo.

O vocalista do Radiohead conversou com o The Sunday Times (via CoS) sobre o lançamento de seu novo disco solo, ANIMA, que veio acompanhado de um filme na Netflix. Ao falar sobre a composição do álbum e suas emoções, Yorke citou o que faz para acalmar sua ansiedade.

Uma de suas soluções é ouvir música nova o tempo todo, e é aí que entra Billie Eilish. Como te mostramos por aqui, o vocalista foi visto “batendo cabeça” durante um show da jovem de 17 anos, parecendo estar curtindo. E, realmente, Thom é fã da artista.

O músico disse:

Sim, eu gosto da Billie Eilish. Ela está fazendo seu próprio negócio. Ninguém está dizendo a ela o que fazer.

Acontece que, com o elogio, veio também uma “patada”. Thom Yorke comentou o fato de ter dividido camarote com Sam Smith no dia da apresentação, demonstrando que não curte nada o cantor.

Nós nos sentamos e, qual é seu nome — o cara que fez [uma música para] aquele filme do Bond que [fomos rejeitados]? [Sam Smith,] esse mesmo. Ele ficou atrás de nós, e eu estava lá sentado com minha filha, suas amigas e minha namorada, quando todo mundo gritou, ‘Saaaam!’. Eu fiquei tipo, ‘aaaaaaaargh!’

Vixe.

Sobrou para o Muse

Outro shade de Thom Yorke durante a entrevista foi para o Muse, que lançou em 2018 o disco Simulation Theory e vem ao Brasil este ano.

Quando questionado sobre suas playlists e se usa algoritmos para descobrir novas músicas, o vocalista soltou:

Não! Se você curte isso, você vai curtir aquilo e aí [o algoritmo] me entrega… o Muse.

Afiado.