Olhos que condenam Netflix
Foto: Divulgação
 

Uma nova série da Netflix chamou atenção para um caso que comoveu os Estados Unidos em 1989. Olhos Que Condenam aborda a agressão e estupro de Trisha Meili, no Central Park, e como cinco adolescentes foram injustamente condenados pelo crime.

Como falamos por aqui, o seriado conta as histórias de Raymond Santana, Kevin Richardson, Korey Wise, Antron McCray e Yusef Salaam, os condenados, e atraiu a atenção mundial ao caso.

À época, uma das pessoas que se envolveram no “crime” para acusar os garotos foi Donald Trump, então apenas um empresário. Trump usou uma página inteira do The New York Times para falar sobre o acontecimento e pedir por mais policiamento.

Hoje (18), durante uma coletiva de imprensa, o atual presidente dos Estados Unidos foi questionado sobre o que pensa do caso e mesmo após a polícia ter inocentado os cinco baseando-se em provas científicas, ele não mudou o discurso:

Por que você está me fazendo essa pergunta? É um momento interessante para relembrar isso. Você tem pessoas dos dois lados da história. Eles admitiram a culpa deles. Se você vir Linda Fairstein, e olhar alguns dos procuradores, eles acham que a cidade nunca deveria ter fechado esse caso.

Veja o vídeo abaixo.

O caso

Depois de serem condenados em 2002, os homens ficaram presos por períodos entre 6 e 14 anos.

Em 2014, eles assinaram um acordo de 41 milhões de dólares com a polícia de Nova York, e desde então trabalham no The Innocence Project, que busca solucionar casos de prisões injustas.