Mart'nália
 
Ouça o novo single da Majur!

Mart’nália é uma das figuras mais incontestavelmente carismáticas da nossa música. Sempre com um espírito que exala malandragem e um sorriso aberto, a filha de Martinho da Vila exibe um lado novo seu no auto-explicativo álbum Mart’nália Canta Vinicius de Moraes.

Um mergulho na obra do poetinha, que também exalava malandragem, mostra uma artista fora de sua zona de conforto com versões incríveis e parcerias inusitadas. Vale reparar o diálogo entre ela e Vinícius no poético começo e fim do disco, na participação da francesa Carla Bruni em “Insensatez” e na belíssima produção feita pelo saudoso Arthur Maia e pelo mestre Celso Fonseca.

Confira abaixo o disco e nosso breve papo com a artista.

TMDQA!: Como surgiu a ideia de regravar Vinícius?
Mart’nália: Gravar Vinícius foi uma ideia pra entrar um ar pras minhas composições e entender, sem pressa, as composições dos amigos e parceiros pra um próximo CD ou projeto. E como já tava cantando essas músicas, fui deixando me envolver mais e mais…
TMDQA!: O quanto da malandragem sensível nesse projeto é sua ou já tinha nas letras do poetinha? Tipo, é 50% malandragem sua ou é mais dele?
Mart’nália: A malandragem tá totalmente dentro da poesia dele. O resto é arranjo e a minha forma de falar cantado dentro das melodias dos parceiros dele.
TMDQA!: E a parceria com a Carla Bruni? Como ela se desenvolveu?
Mart’nália: Gosto de me misturar, nasci assim e vou me misturando. A ideia foi da Marcia Alvarez (produtora executiva do álbum). A ideia de uma voz com mais cara de Bossa-nova já tava me rondando…
TMDQA!: Tem algum artista que você tem o sonho de fazer um projeto assim? Com uma viagem mais profunda na obra…
Mart’nália: Vários. Djavan? Caetano? Ivan Lins? Meu Pai?
TMDQA!: E você também tem mais discos que amigos?
Mart’nália: Nem tenho mais discos, só tenho os amigos e CDs. (risos)