Compadre Washington, do É O Tchan
 

A última Virada Cultural de São Paulo ficou marcada por shows incríveis na cidade de São Paulo mas também teve um incidente pra lá de negativo.

Compadre Washington, músico conhecido pelo seu trabalho na banda É O Tchan, foi assaltado na região central da cidade após sair de uma lanchonete e se dirigir ao local onde estava hospedado, sendo socorrido por amigos que estavam ao seu lado.

Em entrevista para a TV Bahia, afiliada da Rede Globo, ele relembrou como tudo aconteceu:

Depois do show eu fui ao aniversário de um amigo. Depois eu queria ir a uma lanchonete que gosto muito e costumo frequentar na Consolação. Lá, eu encontrei um casal que eu conheço e que acompanha os shows do Tchan. A gente ficou conversando e quando terminamos de comer eu disse, ‘Vou na 11’ [andando]. Eles decidiram ir comigo porque moram perto do hotel onde eu estava hospedado. No caminho aconteceu aquilo.

Mais de 40 pontos na cabeça

Após o assalto, Compadre Washington foi ao chão e bateu a cabeça, sofrendo um sério corte que lhe rendeu mais de 40 pontos.

Os assaltantes atuaram em conjunto e levaram o seu celular, e o artista relembrou:

Foi um lance rápido. Eles nem viram quem estavam atacando, não me reconheceram. Não reagi, nem tinha como eu reagir, de tão rápido que foi. A gente estava andando, de repente um roubou meu celular, o outro me empurrou, um colocou o pé para eu cair e teve outro que pisou nas minhas costas quando eu já estava no chão. O casal que estava comigo chamou o socorro e o Corpo de Bombeiros me levou para o hospital. Eu fiquei acordado boa parte do tempo, mas na ambulância eu apaguei e só acordei no hospital.

O médico disse que a sorte foi a rasteira que eu tomei, porque se não caísse logo, iria direto para a quina do asfalto e talvez não estaria aqui contando a história para vocês.

   
 
Compartilhar