Morrissey no programa de Jimmy Fallon
Foto: Reprodução / YouTube
 

Morrissey voltou a falar sobre as diversas críticas que vem recebendo por apoiar um partido de extrema direita.

Depois de aparecer em várias ocasiões com um broche do For Britain, partido comandado pela ativista anti-Islã Anne Marie Waters, o músico viu sua discografia sendo retirada da loja de discos mais antiga do mundo, além de ter os pôsteres de seu novo álbum removidos do transporte público de Liverpool.

O artista já falou sobre o caso, chamando a imprensa britânica de fascista, e agora está comparando a situação ao nazismo.

Em conversa com o Music-News.com (via Brooklyn Vegan), Morrissey disse:

É bastante Terceiro Reich, não é? E isso prova como apenas os sentimentos dos que tem a mente mais fechada são considerados dentro das artes britânicas. Nós não somos livres para debater, e isso em si é a rejeição final da diversidade. […] Receio que estamos vivendo a Era da Estupidez, e devemos orar para que isso passe logo. A vida poderia ficar mais medíocre? Mas, sim, minha posição no Reino Unido é de repente tão abstrata… a ÚNICA coisa pela qual eu não fui culpado é a Invasão da Normandia, de 1944. Dê um tempo a eles, eu suponho.

Morrissey

Vale lembrar que, no meio de toda a polêmica, o cantor lançou California Son, seu novo disco de covers.

   
 
Compartilhar