10 sugestões de artistas/bandas para o Acústico MTV
 
Ouça o novo single da Majur!

A volta do Acústico MTV não é surpresa para ninguém. O programa, que fez sucesso durante os anos 90 e o início dos 2000 baseado na versão internacional MTV Unplugged, contava com shows acústicos de grandes bandas e artistas nacionais.

Já tivemos episódios de nomes como Cássia Eller, Kid Abelha e Marcelo D2, com direito à gravação de álbuns consagrados pelo sucesso de vendas e crítica.

Já temos também a confirmação do primeiro convidado da nova fase do programa: Tiago Iorc. O anúncio foi feito recentemente mas, naturalmente, o público já deve ter especulado artistas que possuem chances de participar dos novos episódios. Afinal, muita coisa mudou na música brasileira ao longo da última década.

Acústico MTV

Baseado nisso, a equipe do TMDQA! elegeu 10 artistas/bandas que renderiam bons episódios para o programa. Nossa avaliação levou em conta diversos aspectos, desde a popularidade até o apelo artístico de cada nome, e também consideramos questões de repertório, já que o artista precisaria ter músicas para montar um show completo, além da diversidade, tentando abordar vários estilos musicais diferentes.

Confira abaixo nossas escolhas. E #FicaADica para a MTV!

 

10 – Elza Soares

Mesmo passados os seus 80 anos de idade, Elza Soares mantém seu legado como uma das maiores lendas da música brasileira. Com uma história musical que se desenha desde o início da década de 60, a cantora e compositora carioca passou por várias vertentes musicais, desde o samba até o art rock.

Sua relevância atual é mostrada através das ótimas músicas de seus dois álbuns mais recentes, A Mulher Do Fim Do Mundo (de 2015) e Deus É Mulher (de 2018). Sucesso de crítica, a nova fase de sua carreira garantiu a Elza troféus do Prêmio Multishow e do Grammy Latino.

Celebrar sua carreira de quase 70 anos em um Acústico MTV seria uma ideia ótima. A atual fase de Elza é um gancho ótimo a se aproveitar. Ainda poderíamos esperar participações de nomes como Liniker ou Pitty, que possuem canções gravadas com ela.

 

9 – Baco Exu do Blues

O barato de um acústico é ver arranjos diferenciados, para vermos do que a banda ou o artista são capazes de criar para “reambientar” as canções. Dito isso, qual é a graça de ver um artista conhecido por arranjos acústicos gravar um episódio de um programa, por assim dizer, acústico?

Aproveitando a emergência de uma cena de hip-hop cada vez mais consolidada e criativa no Brasil, que tal trazer essas pedradas para o formato “rap acústico”? A princípio pode parecer estranho de se imaginar, mas a graça é justamente essa! Um nome interessante para vermos no consagrado programa da MTV é o baiano Baco Exu do Blues.

Com dois álbuns de estúdio lançados, o rapper tem um repertório cativante, com letras ao mesmo tempo fortes e com potencial pop. Podemos ver uma versão acústica do icônico sample de guitarra de Muddy Waters, que abre a faixa “Bluesman“, ou até um arranjo bem diferente para a pegajosa “Te Amo Disgraça“.

Ainda aproveitando o repertório de Baco, o show poderia contar também com participações de artistas como Tuyo ou Tim Bernardes.

 

8 – Criolo

Olha, MTV, não seria nem um pouco sensato não aproveitar a nova cena do hip-hop nacional. A quantidade de artistas incríveis que essa cena está nos proporcionando é gritante. Um dos nomes mais fortes para inserir nessa nova leva de episódios é o querido Criolo.

Com quatro sensacionais álbuns de estúdio lançados até então, repertório bom é o que não faltaria em um Acústico MTV com ele. As diferentes influências do cantor podem ser exploradas na setlist. Pode ter o momento de exaltação de seu lado sambista com performances de faixas do Espiral de Ilusão, além, é claro, de suas “pedradas” e de seus recentes flertes com a música eletrônica.

Isso tudo sempre com seu elegante posicionamento social e político. O foco em seus bem escritos versos, agora mergulhados em arranjos acústicos, seria um dos pilares dessa apresentação.

 

7 – Dead Fish

Lembra do que falamos acima sobre o barato de versões acústicas? Então, imagine agora como o hardcore se comportaria no formato!

Opções não faltam, mas decidimos recomendar o Dead Fish. O grupo tem uma carreira consolidada no rock nacional, e está em atividade desde 1991

O repertório pode passear por todos os álbuns de estúdio lançados pela banda até então e inclusive chegar ao seu novo álbum, Ponto Cego, já apresentado com a pedrada “Sangue Nas Mãos”. A extensa carreira do grupo pode gerar uma setlist imprevisível e nostálgica. Sem falar que a roupagem acústica pode surpreender a visão que temos de clássicos como “Você“, “Bem-Vindo Ao Clube” e “Queda Livre“.

 

6 – Duda Beat

O nome mais recente na nossa lista é a pernambucana Duda Beat. Mesmo tendo lançado seu álbum de estreia em 2018, Duda já tem fama capaz de confirmá-la com uma das grandes apostas do pop brasileiro.

Apesar de não ter um repertório tão grande (ainda), as músicas do ótimo Sinto Muito já fecham em si uma narrativa concisa e completa, além dos singles lançados ao longo deste ano. Desde que tivemos a oportunidade de bater um papo com ela no ano passado, a visibilidade da cantora cresceu bastante – e merecidamente.

Em ocasiões acústicas, Duda manda muito bem. Sempre na companhia de seu companheiro e produtor Tomás Tróia, são apresentados arranjos criativos que se encaixam muito bem nas letras. Outros elementos positivos são o carisma da cantora, que nunca deixa a desejar, e o seu delicioso sotaque nordestino, algo “inédito” para o universo do pop nacional.

Ah, e quem sabe não rola uma versão acústica de “Chapadinha na Praia“?

 

5 – Skank

A pergunta é: por que o Skank nunca foi contemplado com um Acústico MTV? Várias bandas grandes dos anos 90 ganharam episódios no programa, como O Rappa e Charlie Brown Jr. Vai dizer que você nunca pensou na possibilidade de um acústico do Skank?

Uma das maiores bandas do pop rock brasileiro, o grupo liderado pelo sempre ótimo Samuel Rosa foi responsável por grandes hits nas rádios da época. Dá para fazer um repertório só de sucessos – “Sutilmente“, “Dois Rios“, “Vou Deixar“, “Pacato Cidadão” (e não “Macaco“) e, é claro, a épica cover de “Vamos Fugir“, de Gilberto Gil. Já pensou que lindo seria?

Ainda em atividade, seria uma forma de a MTV homenagear o legado de uma grande banda que mostra ter bastante lenha para queimar. No mais, é uma forma de puxar o público original do programa para contemplar essa nova fase.

 

4 – Francisco, el Hombre

Uma das bandas mais criativas da atualidade, a Francisco, el Hombre é conhecida por uma mistura de sons que resultam em algo cativante e dançante. Música latina, MPB, rock e, mais recentemente, elementos eletrônicos se encontram de forma harmônica no repertório de shows da banda.

Atualmente com dois álbuns lançados, a banda se mostra, através de seus shows mais recentes, capaz de montar um repertório estrondoso. Isso sem falar, é claro, nas animadíssimas e explosivas apresentações ao vivo, guiadas pelos carismáticos integrantes.

No mais, as mensagens das músicas conversam muito com nosso cotidiano, e as letras terão mais espaço e ênfase em um formato acústico. Tem tudo para dar certo!

 

3 – O Terno

Realmente, é uma pena O Terno não existir durante os anos dourados do Acústico MTV. Criada em 2009, a banda foi conquistando um público cada vez maior e ajudou muito na propagação do rock psicodélico/indie nacional.

Trata-se de um grupo sempre ativo e que inova sua própria sonoridade a cada álbum. Para um show no Acústico MTV, poderíamos esperar surpresas interessantíssimas em formas de arranjos inovadores para faixas como “Volta e Meia“, “66“, “Melhor do Que Parece” ou “Ai, Ai, Como Eu Me Iludo“.

O carisma e a voz suave de Tim Bernardes se encaixariam bem em um clima acústico. Seria ótimo se acontecesse.

 

2 – Pitty

Se teve alguém que se consagrou desde a década de 2000 até os dias de hoje, incrementando seu repertório e se fazendo sempre relevante no cenário, esse alguém é a baiana Pitty. Apesar de ter participado do também famoso Luau MTV, ela nunca chegou a gravar um acústico para a emissora.

Com mais de 15 anos de carreira, a ícone do rock nacional nunca parou, e mostra ainda ter gás para continuar na ativa por um tempo. Seus discursos atuais ganhariam ainda mais destaque com o apoio de um instrumental acústico. Além disso, suas diversas referências musicais são premissa para criativos arranjos por parte de sua ótima banda.

Caso viesse a acontecer, esse acústico traria memórias nostálgicas à geração do fim dos anos 90/início dos anos 2000. O repertório, que passearia pelos cinco álbuns de estúdios lançados até então, pode brincar com os sentimentos do público, indo desde as mais calmas, como “Equalize“, até as mais agitadas, como “Anacrônico“.

LEIA TAMBÉM: os 10 melhores Acústicos MTV Nacionais de todos os tempos

 

1 – Liniker e os Caramelows

Shows acústicos costumam naturalmente dar um grande destaque para a voz. Isso implica que, para um Acústico MTV de sucesso, a pessoa à frente do microfone precisa, acima de tudo, de presença e voz fortes. Baseado nisso, resolvemos dar o topo da nossa lista para a poderosa Liniker Barros, líder do grupo Liniker e os Caramelows.

Os shows da banda, por si só, já são uma baita experiência. As canções, embaladas pela soul music e pelo R&B, contagiam qualquer tipo de público. E não só por conta do instrumental cativante, mas também por conta dos arranjos vocais do trio atualmente formado por Liniker, Renata Éssis e Estela Paixão.

Em termos de repertório, os álbuns Remonta (2016) e Goela Abaixo (2019) possuem frutos que podem ser muito bem aproveitados. A nova roupagem acústica será possivelmente recheada pelos já característicos metais, mas pode reservar surpresas.

Seria lindo um episódio com performances de músicas como “De Ontem“, “Caeu“, “Tua” e, é claro, o atemporal hit “Zero“. Imagine que lindo, @MTV!

Gostou das nossas escolhas? Que outro artista ou banda você acha que renderia um bom programa? Deixe sua opinião nos comentários!