Robson Cavalcante
Foto: Divulgação
 

Dentre muita poesia, o cantor Robson Cavalcante traz ao mundo o disco Restinga. Inspirado pelas paisagens de sua terra natal, o músico alagoano resgata a MPB e a bossa nova em sua forma mais tradicional e contempla as perspectivas estéticas da juventude brasileira atual.

Com produção de Fellipe Pereira, o disco passeia por faixas inéditas que mostram a musicalidade romântica do artista, com o cenário urbano da Maceió contemporânea de um lado e o legado atemporal da música nacional em paralelo. Assim como a restinga é a faixa de areia que une a laguna e o mar, o álbum soma os diferentes aspectos que compõem a essência do cantor.

Restinga chega com a já lançada Barulho Bom no repertório sob novo arranjo. A arte da capa traz uma obra da artista também alagoana Sophia Larangeiras. Ouça:

crisale

crisale
Foto: Estefane Trindade

Como um retrato de resistência da cena musical independente de São Carlos, cidade do interior de São Paulo, o coletivo Amarrilha divulga o último registro ao vivo de onde acontece o emblemático festival da cidade, o Festival Contato. A banda a ser protagonista é a crisale, com a canção “Vostok”.

A produção foi feita toda pela Amarrilha, com edição e projeções assinadas por Ana Julia Lima, membro do coletivo. Não haveria melhor escolha para representar “a última gig do GIG” do que a faixa Vostok, que nasceu de uma experimentação da banda a partir da carência de uma música para completar o set de um show em 2017.

“É curioso perceber como muita coisa começou lá. Vários membros da Amarrilha se conheceram em shows do GIG e um dos primeiros eventos do coletivo aconteceu lá. É muito simbólico ter produzido o último registro audiovisual desse lugar, que foi um solo tão fértil para o independente de São Carlos. Com essa Live, queremos mostrar que a música daqui está viva e tem muito para mostrar para o Brasil,” afirma Giovani Bogas, que além de ser um dos fundadores da Amarrilha, também é baterista da crisale.

 Assista:

Lava Divers

Lava Divers
Foto: Moviola – Mídia Livre

Gravada a partir de uma ação da marca de bebidas Jagermeister, “Another Day” foi a escolhida da banda Lava Divers para representar o seu estado natal, Minas Gerais. Desenvolvida no estúdio Mortimer, em Belo Horizonte, a canção foi criada o a partir de um esboço composto pela baterista Ana Zumpano, que também assina as letras da canção.

Ao trazer uma faixa leve que segue as características da sonoridade da banda, o quarteto quis mostrar influências de bandas como Boogarins, Yo La Tengo e até um pouco de Wilco.

A faixa foi gravada e mixada por Lucas Mortimer e tem capa assinada por Rafa Bulleto. E logo após a gravação, foi feito um pocket show no estúdio, com participação de outras artistas, incluindo representantes da chamada geração perdida da capital mineira.

Ouça:

Periquito Leão

Periquito Leão
Foto: Mariana Maltoni

Sob camadas de uma indie MPB melancólica e reflexiva, Periquito Leão lança seu segundo single, o ótimo “Oração”.

Uma reinvenção sonora e pessoal do cantor, compositor e produtor musical recifense Igor Bruno, a música antecipa a sonoridade do álbum de seu projeto solo. Focado na intimidade, Periquito Leão é uma exposição de ideias e sentimentos do artista em todas as fases de criação, ao passar por composição, arranjo, gravação e mixagem. Fazendo disso ser reflexo de estudo e evolução de seu trabalho na produção musical, “Oração” tornou-se exercício disso.

A faixa fazia parte do repertório da banda pernambucana Mamelungos, onde ele era integrante, mas nunca tinha sido lançada. Com arte da capa uma pintura do artista argentino Martin Lanezan, a canção traz frases cíclicas, como num mantra, onde indicam um caminho para um refúgio interno, um lugar para evoluir. Ouça: