Heitor TP na Rio2C
Foto: Rio2C
 

Heitor TP é um músico brasileiro que tem seu nome desconhecido das grandes multidões mas alcança milhões no mundo todo através de suas composições.

Heitor Teixeira Pereira nasceu em Rio Grande, Rio Grande do Sul, em 1960, e adotou o “TP” para representar os seus sobrenomes por um motivo que começa a explicar a história do cara lá fora: Heitor foi guitarrista da banda britânica Simply Red entre 1988 e 1996 e ficou mais fácil para os “gringos” entenderem e falarem “TP” do que Teixeira Pereira.

Heitor TP

O reconhecimento internacional de Heitor, porém, não parou por aí, e há algum tempo ele tem morado nos Estados Unidos onde trabalha como compositor de trilhas sonoras, e entre outros tem parceiros como o lendário Hans Zimmer (O Rei Leão, Kung Fu Panda, Madagascar, Pearl Harbor, Thelma & Louise e tantos outros).

Em seu currículo, o brasileiro trabalhou em títulos como Meu Malvado Favorito e a adaptação do game Angry Birds para os cinemas, e Heitor TP foi um dos grandes nomes da Rio2C 2019, conferência de inovação, audiovisual e música que aconteceu no Rio de Janeiro e onde o TMDQA! esteve a convite do evento.

Paixão pela Música

Em sua palestra na belíssima Grande Sala Rio2C, Heitor TP deixou escancarado desde o começo o seu amor pela arte, pela música e por sua profissão.

Acompanhado de um Macbook e um violão, ele voltou às origens no Rio Grande do Sul e agradeceu várias vezes aos tios que lhe mostravam músicas que o influenciaram para o resto da vida.

Com um claro carinho pela sua trajetória e pelos que o acompanharam, Heitor nos mostrou sua coleção de instrumentos musicais clássicos que ganhou de amigos em viagens pelo mundo, bastidores de divertidas gravações como a de Meu Malvado Favorito com todo mundo caracterizado de minion, e, é claro, apresentou algumas das trilhas que compôs.

Foi incrível presenciar de perto o “caminho” que uma música percorre desde que sai do violão e vai parar nas mãos de uma orquestra para emplacar a trilha sonora de um filme de Hollywood.

Se Heitor TP fazia tudo parecer fácil quando tocava e nos mostrava, a grandiosidade e o peso do produto final tocando no sistema de som deixavam evidentes que o estágio inicial era tão importante para a trilha quanto seu impacto final.

Novas Gerações

Após nos levar para uma imersão em seu trabalho, Heitor deu uma entrevista coletiva e por lá mostrou, mais uma vez, como estava feliz por compartilhar sua obra e conversar com outras pessoas a respeito.

Não apenas extrapolou o tempo que teríamos para conversar com ele, como respondeu a todos com detalhes e contou ao TMDQA!, por exemplo, que está muito ligado no que vem por aí na música e nas trilhas.

Em relato após perguntarmos se ele se sentia “tentado” a tocar instrumentos modernos e usar bases programadas, por exemplo, ele disse que já testa muita coisa nova no seu estúdio e inclusive financia projetos de campanhas de financiamento coletivo de músicos que criam seus próprios instrumentos.

Quando questionei se ele já havia usado algum deles na prática, disse que sim; não apenas é um incentivador de novas tecnologias na música, como as coloca para tocar nas trilhas que compõe para obras mundo afora.

Parabéns pela carreira, obrigado por tudo, e continue assim, Heitor TP! Em um mundo tão doido como o de hoje, muitas vezes nos esquecemos da beleza da música e é sempre bom retornar aos motivos que fizeram nos apaixonarmos por ela lá atrás. Sua palestra na Rio2C definitivamente nos proporcionou essa volta.

   
 
Compartilhar