Zé Pereira
Foto: Reprodução/YouTube
 

O trio paulistano Zé Pereira traz em primeira mão o single enérgico “Quente”. A canção toma forma e ganhou um ótimo clipe, sendo o primeiro dos três que serão lançados nos próximos meses, até o lançamento completo do EP Tropical Concreto.

O frevo elétrico criado pelos músicos Felipe de Paula (guitarra e voz), Felippe Rodrigues (bateria) e Lucas Pierri (baixo) embala uma divertida narrativa, feita de forma minimalista, com a banda em constante movimento. Produzido pela Vênus Filmes e com direção de Thatiane Almeida, o clipe compõe assim um criativo e dançante mosaico de diferentes cenas, movimentos e cores.

Assista e se divirta:

Belize e Bermudas

Belize e Bermudas
Foto: Divulgação

A banda Belize e Bermudas traz ao mundo o ótimo single “Carnaval”. A faixa é fruto de uma parceria com o poeta e DJ Gabriel Cordeiro, autor do poema que dá origem à música.

Pela primeira vez, a banda faz um lançamento com a participação do cantor Do Prado e do percussionista Matheus Augusto, ambos de Americana. A música conta uma história de carnaval pela ótica de quem já viveu uma paixão de alguns dias que muitas vezes vira de muitos anos, ou apenas uma boa lembrança. Essa poesia da vida real é embalada por um arranjo com influências em ritmos brasileiros e apimentada com a percussão, algo também inédito nas gravações da Belize e Bermudas.

Vocalista da Belize e Bermudas, Luis Gustavo destacou que a participação de Do Prado trouxe uma cadência diferente à música, principalmente pela experiência e repertório do cantor, que mistura ritmos brasileiros e batidas eletrônicas em suas composições. “O Douglas trouxe uma forma de cantar muito bacana, da mesma forma que a percussão contribuiu muito para o suingue da música, preenchendo alguns espaços de uma forma incrível”, disse.

Ouça:

El Toro Fuerte

El Toro Fuerte
Foto: Thiago Roma

Parte do novo disco da banda El Toro Fuerte, a canção climática “Aquários” ganha novas linhagens ao vivo. Um registro em vídeo, feito pela equipe da Lobotomia, no palco do Maloca Centro Criativo, marca a passagem do grupo por Sorocaba, como parte de sua turnê de divulgação do segundo disco de estúdio.

Como segunda faixa de Nossos Amigos e os Lugares que Visitamos”, a canção faz uma ponte entre as guitarras pulsantes da abertura na faixa “Aniversários são difíceis”, e com as cordas melancólicas de “Santa Mônica”. Já Aquários proporciona um mergulho intenso, com vocais ecoando questionamentos existenciais que desembocam em uma exploração eletrônica urgente. Assista:

Yuri Villar

Yuri Villar
Foto: Marcos Amorim

Foi mirando no amanhã que o multi-instrumentista e compositor Yuri Villar presenteia a cena musical do nosso país com o incrível disco FUTURO AGORA.

Segundo Yuri, o disco traz “um olhar pro passado, pra maneira como eu me via quando era criança, pensando em como eu seria num futuro, que é o agora. Hoje sou um adulto, músico profissional, pai e, por isso, decidi fazer essa retrospectiva musical, que atravessa a minha vida, mas também aponta para o que pode vir por aí”, relativiza o artista. “Todo primeiro trabalho é uma costura do que se viveu até aqui”, completa.

Com oito faixas, FUTURO AGORA é fruto dos 36 anos de experiência musical do artista. Também é um disco essencialmente instrumental, gênero ao qual mais se dedica desde quando começou a tocar violino, aos oito anos, seguido por piano até finalmente se encontrar no saxofone. Neste álbum, as exceções ficam para as duas únicas músicas com letras: “Jade”, que conta com a voz de Beth Dau, e “Corte”, com André Muato nos vocais. Ambas são compostas em parceria com Jade Prata, a partir de poesias dela.

Yuri mostra o que sabe a bordo de saxofones, piano, teclados, percussão e programações, ao lado de instrumentistas que você encontra nas fichas técnicas de muitos shows, discos e espetáculos, como Lourenço Vasconcellos (bateria), Aline Gonçalves (flautas), João Bittencourt (piano), Maria Clara Valle (violoncelo), Pedro Silveira (guitarra) e Bernardo Aguiar (percussões).

Ouça:

The Mönic

The Mönic
Foto: Marcelle Buarque Stavale

Influenciada pelo garage rock e pelo grunge, dentre outros gêneros, a The Mönic lançou o segundo single do seu álbum de estreia Deus Picio. A canção, intitulada “Just Mad”, reafirma suas opiniões e reforça sua luta pela igualdade de gêneros.

Com bateria marcante e riffs carregados de distorção, a faixa mais uma vez aborda questões sociopolíticas e as relações humanas. “A música veio da revolta contra a sociedade machista em que vivemos, pois enquanto lutamos para conquistar nosso espaço ainda é preciso lidar com pressões e idealizações ligadas ao sexo”, comentou a guitarrista e valocalis Alê Labelle. Em seus versos, Just Mad retrata a agonia de uma mulher vivendo em meio às pressões sociais e possui refrão explosivo, no que a artista definiu como um “desabafo geral”.

Formada também por Dani Buarque (guitarra e vocal), Daniely Simões (bateria) e Joan Bedin (baixo), a banda gravou o single no estúdio paulistano Aurora, que também conta com produção das próprias musicistas ao lado de Carlos Eduardo Freitas e Aécio Oliveira. Ouça: