Francisco el Hombre
Foto: Divulgação
 

A francisco, el hombre está pegando fogo!

A banda lançou neste ano RASGACABEZA, seu segundo disco de estúdio e que traz uma proposta muito mais dançante e enérgica do que a estreia com Soltasbruxa (2016).

Desde que começou a lançar as novas músicas ainda no ano passado, o grupo vem adaptando suas apresentações ao vivo aos poucos à nova fase, e o público vem respondendo bem — confira nossa resenha de um show da francisco que aconteceu em Março deste ano.

A fim de entender um pouco mais sobre o atual momento do grupo, batemos um papo com o vocalista e guitarrista Mateo Piracés-Ugarte, que nos contou sobre a nova proposta da banda.

E fique ligado, pois a francisco, el hombre lança RASGACABEZA com um show imperdível em São Paulo na próxima terça-feira (30) — o serviços para este e os próximos shows da banda estarão ao fim da entrevista.

Por Tony Aiex

TMDQA!: RASGACABEZA rompe com o que vinha se ouvindo da francisco, el hombre mas ao mesmo tempo parece bastante natural, principalmente pelo que a banda é ao vivo. Como foi o processo de construção do álbum e o quanto o fato da banda ser uma das mais ativas do país na estrada contribuiu para isso?

Mateo Piracés-Ugarte: Toda vez que a gente senta para fazer um disco, a gente gosta de colocar uma premissa. A gente faz uma pergunta que guia o disco todo — se a gente morrer amanhã, que disco vai representar o que a gente é. Pra esse disco, a pergunta que a gente se fez foi justamente “qual disco a gente consegue fazer para deixar nosso show ainda mais catártico?” Basicamente, o disco é como uma desculpa para um show mais intenso. Então o disco está cheio de palavras de movimento, foi criado inteiramente no improviso e na imaginação da catarse que é aquele show que a galera está participando 100%. Tem muitas palavras que geram movimento falando do calor, gerando coreografias.

TMDQA!: Como está sendo a idealização para um show que vai mostrar o disco novo mas também não pode deixar seus velhos sons de fora?

Mateo: Tem uma mescla com as coisas antigas, tem coisas que a gente não pode deixar de fora. Só que quanto mais vamos trazendo essa onda nova para o show, de intensidade completa, as músicas velhas vão tomando uma nova forma, vão se mergulhando numa salsa do RASGACABEZA. O show está bem diferente, estamos com mais “sangue nos olhos”. O disco é muito intenso, muito frito, e a gente percebeu que na hora de tocar vamos ter que aprender a controlar essa energia. Se liberar tudo e não ensaiar bem, o show sai muito rápido, muito intenso e isso tudo num bloco sonoro. Então estamos aprendendo a lidar com essa massa. Acho que aí vem as músicas velhas, para criar um caminho no meio dessa intensidade.

TMDQA!: Com 3 palavras, descreva como vocês estão enxergando essa nova fase da banda para o público.

Mateo: Com três palavras eu colocaria “bota pra fuder”.

TMDQA!: De onde surgiu a ideia de realizar shows de lançamento do disco lá fora antes de mostrá-los ao Brasil? O que acha que as culturas de países como Cuba e México podem acabar trazendo para o show?

Mateo: Agora que a gente pegou para fazer esse show, estamos inclusive rodando com ele pelo México, e agora a ideia é “bora destrinchar esse disco em mil partes que geram movimento e participação com o público”. No México está dando muito certo, a gente pensa assim, se a gente faz um disco inteiramente em português funcionar no México, o país da América Latina mais distante do português, então quer dizer que vamos chegar no Brasil e estaremos bem ensaiados e prontos. E é o que tem rolado.

Continua após o player

TMDQA!: Que bandas vocês citariam que foram grandes influências para essa nova fase da francisco?

Mateo: Bandas que são influência para essa intensidade: primeiro eu diria BWG, com o disco Kuduro Pesado, que nos ensinou muito sobre personalidade; com certeza Mano Negra, o disco Casa Babylon, que é impecável como remontam mil barulhos para representar a América Latina e suas viagens e especialmente no fator eletrônico intenso, a gente se inspirou bastante no estudo do The Prodigy durante todo esse processo do disco.

TMDQA!: Vocês têm sido vistos como símbolos da resistência contra o governo que assumiu o Brasil no começo desse ano. O quanto isso tem impulsionado a banda em suas canções, clipes e shows?

Mateo: Para mim, a música é um instrumento de comunicação de mensagem. Ter um microfone na mão é uma responsabilidade muito grande para falar coisas além dos meus próprios interesses. Então o questionamento político nas nossas letras está sempre presente. E o que a gente fez aqui com as músicas foi abrir a possibilidade de poder trazer muitos questionamentos diferentes dentro do show. O disco foi pensado para o show, são palavras que geram movimento, são músicas que as letras falam sobre o mundo que a gente está vivendo agora, e o mundo que a gente está vivendo agora tá fudido e precisamos repensar. Da mesma forma que mudamos nossa maneira de ser, nosso estilo musical, estilo fonográfico, a gente também precisa pensar, repensar, e mudar totalmente nossas ações políticas na sociedade porque claramente não está dando certo, ao ponto que tem um governo armamentista no poder. Então a gente acredita que a música é um dos meios mais potentes de juntar pessoas em uma mesma vibração e energia para fazer se sentir parte de algo maior e ter empatia pela pessoa ao lado.

Continua após o player

TMDQA!: Deixe um recado para quem, assim como vocês, vai colocar sua pélvis pra jogo no show do Cine Joia!

Mateo: Galerinha, galerinha que vai colar no Cine Joia! Bota a lycra mais apertada aí e vem comemorar esse lançamento do RASGACABEZA com a gente e pode aquecer. Porque o negócio vai pegar fogo!

Serviço – francisco, el hombre

SÃO PAULO

Data: 30 de abril (terça-feira)
Local: Cine Joia
Endereço: Praça Carlos Gomes, 82 – Sé, São Paulo – SP
Ingressos: R$40 inteira / R$20 meia (lote único)
Abertura da casa: 22h
Show: 00h30
VENDAS
Bilheteria do Cine Joia – horários de funcionamento no rodapé
Online clicando aqui.
CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: Evento para maiores de 18 anos

RIO DE JANEIRO

Data: 27 de abril (sábado), a partir das 22h
Local: Circo Voador
Endereço: Rua dos Arcos, s/n, Lapa, Rio de Janeiro
Ingressos: 1° lote entre R$ 40 e R$ 80 | 2° lote entre R$ 50 e R$ 100
À venda na bilheteria do Circo (dinheiro) e na Tudus, clicando aqui.

CURITIBA

Data: 26 de abril (sexta-feira)
Local: AABB
Endereço: Avenida Victor Ferreira do Amaral, 771, 82530-230 Curitiba
Ingressos: R$50 inteira promocional / R$25 meia promocional / R$60 inteira (primeiro lote) / R$30 meia (primeiro lote)
Abertura da casa: 19h
Show: 21h00
VENDAS
Online clicando aqui.