WHEN WE ALL FALL ASLEEP, WHERE DO WE GO Billie Eilish
Foto: Divulgação
 

Estamos todos acostumados a ouvir – mas nem sempre a identificar – samples de uma música em outra. Foi uma descoberta revolucionária para a indústria fonográfica, e isso contribuiu positivamente para muitos artistas. O uso de “amostras” de outras canções contribuiu para alguns grandes sucessos de artistas internacionais como Madonna e Rihanna e também de nacionais como Marcelo D2 e MC Fioti. Mas e se a amostra não vier de uma música?

A jovem cantora Billie Eilish, em seu aclamado álbum de estreia When We All Fall Asleep, Where Do We Go? fez uso da técnica de samplear um trecho de outra obra artística. No entanto, foi o diálogo de uma cena da série The Office.

A música em questão é “my strange addiction“. Com uma linha de baixo pegajosa e uma letra fácil de ser decorada, a canção se mostra bem dançante, e é esse o assunto das falas que a iniciam e terminam.

Por sinal, Billie sempre se mostrou muito fã de The Office. Ela já chegou até a abrir shows com a música-tema da série.

 

“Do the Scarn”

O diálogo em questão foi retirado do episódio “Threat Level Midnight”, da sétima temporada da série. No episódio, Michael Scott (Steve Carell) interpreta um agente secreto fictício chamado Michael Scarn. Trata-se de uma cena de um filme, que leva o nome do episódio, que o personagem de Carell exibiu para seus colegas de trabalho.

Em uma das cenas do filme Scott (ou Scarn, no caso) é intimado por outro personagem (interpretado por um personagem interpretado por John Krasinski) a fazer seu passo de dança famoso, o The Scarn.

Scarn tenta resistir, dizendo que não faz a tal dança desde que sua esposa faleceu. O outro personagem insiste, argumentando que “existe uma multidão de pessoas lá fora que precisam aprender a dançar o The Scarn”.

O fato de o agente Scarn se referir ao personagem de Krasinski como “Billie” foi a cereja do bolo. Ao longo de sua duração, a música ainda apresenta falas dos personagens de Brian Baumgartner, B.J. Novak e Mindy Kaling.

É interessante notar também que a parte instrumental da canção tem semelhanças com a base usada por Scarn para ensinar sua dança. Ambas têm a presença forte de linha de baixo e são dançantes.

Confira abaixo. É bom aprender logo a coreografia enquanto esperamos a vinda de Billie Eilish para o Brasil.