Ben And Jerry's e a indústria da cannabis
Foto: Shutterstock / Montagem
 

Hoje, dia 20/04, comemora-se uma espécie de “Dia da Maconha” em países como os Estados Unidos.

Isso porque lá a data se escreve ao contrário, então o que pra gente é 20/04 para eles vira 04/20 e está feita a ligação com 4:20, termo usado para falar a respeito do consumo da erva.

Quem sempre deixa suas posições bastante claras a respeito de questões sociais e políticas é a fabricante de sorvetes Ben & Jerry’s, e hoje a marca não deixou passar batido o fato de que, assim como no resto da sociedade, a disparidade racial na indústria da maconha é assustadora.

Ben & Jerry’s

Em um vídeo publicado no Twitter, a marca diz o seguinte:

Já percebeu como a maioria das pessoas ganhando dinheiro da maconha legalizada é branca?

Mas um número desproporcional de pessoas sendo presas pelo uso da cannabis é negra? Isso não é legal.

Vamos celebrar o 4/20 esse ano garantindo que a legalização não deixe pessoas negras para trás e eliminando as convicções de todos em relação à cannabis.

Números

O vídeo veio acompanhado do link para um artigo onde a Ben & Jerry’s fala sobre as desigualdades sociais e raciais na indústria da cannabis, que cresce a cada ano já que mais e mais estados norte-americanos estão legalizando seu consumo:

Entre 2001 e 2010 houve mais de 8 milhões de prisões relacionadas à maconha (88% por posse). E durante esse período, uma pessoa negra teve 3.73 mais chances de ser presa por posse de maconha do que uma pessoa branca. Infelizmente a legalização não fez nada para mudar as disparidades raciais.

Vejam por exemplo Alaska, Colorado e Washington, D.C., locais com maconha legalizada. No Alaska, as pessoas negras ainda estão sendo presas com 10 vezes mais frequência do que as brancas. Em DC, elas são presas quatro vezes mais. No Colorado? Três vezes.

Sejamos claros: mesmo com a legalização crescendo, centenas de milhares de pessoas ainda estão sendo presas por causa da maconha. E a maioria dessas pessoas é negra. Pessoas negras da cidade de Nova York, por exemplo, têm 8 vezes mais chances de serem presas por causa da maconha do que pessoas brancas.

Anistia

A ideia da Ben & Jerry’s é divulgar ações como as de San Francisco e Seattle, onde pessoas que foram presas no passado por porte de maconha recebam uma espécie de “anistia” para não responderem mais por isso, já que agora a droga é legalizada.

Segundo eles, isso deveria ser feito pelo Senado, para que tenha efeito em todo território dos Estados Unidos.

Você pode ler mais a respeito no site da Ben & Jerry’s clicando aqui.

     
 
Compartilhar