Troféus do Grammy
 

Em 2018, Neil Portnow, CEO da Recording Academy — o Grammy — anunciou que deixaria o posto após 16 anos.

A notícia foi surpreendente mas não inesperada já que no começo do ano passado o executivo se envolveu em uma polêmica considerada machista. Ao ser questionado sobre a falta de representatividade feminina na premiação, Portnow disse que “as mulheres precisam se impor” caso queiram ser mais representadas.

A declaração foi alvo de críticas e uma petição liderada por Vanessa Carlton pedindo que Neil se afastasse do cargo. À época, o presidente da Academia chegou a se desculpar, mas o afastamento realmente veio neste ano de 2019.

Agora, quem substitui Neil no cargo é uma mulher, Deborah Dugan. Deborah é CEO da organização (RED), que luta contra a AIDS, e assume neste mês a cadeira.