Keanu Reeves (Toy Story)
Foto: Wikimedia Commons
 

Talvez você não saiba, mas o ator Keanu Reeves teve uma banda de rock alternativo nos Anos 90.

Trata-se do Dogstar, trio formado em 1991 que lançou dois discos, Our Little Visionary (1996) e Happy Ending (2000).

O grupo teve pouco ou quase nenhum sucesso, e boa parte das publicações a seu respeito foram feitas para falar sobre “a banda do Keanu Reeves”, que era baixista no Dogstar e após ter sucesso com a franquia Bill and Ted no início dos Anos 90, atingiu níveis estratosféricos em Hollywood com Matrix, cujo primeiro filme saiu em 1999.

Aos 54 anos de idade (!), Reeves está na capa da revista GQ para falar mais a respeito de um novo capítulo na saga John Wick, mas o ator aproveitou o papo para também falar de música.

Na entrevista, Keanu disse que se sentiu mal por sua presença ter transformado a banda em um projeto visto como “de um ator famoso”, mas ele também revelou que “ajudaria a ser diferente se a banda fosse melhor.”

Keanu Reeves x Headbangers

Além da piada com seu próprio grupo, ele ainda se lembrou de um episódio em que o Dogstar tocou no Milwaukee Metal Fest:

Nós fomos assassinados. Eu acho que nós tocamos perto do Murphy’s Law [banda de Hardcore]. Imagine só. E aí tocamos uma cover de Grateful Dead em pleno Milwaukee Metal Fest.

Nós pensamos, ‘Eles nos odeiam! O que vamos fazer?’ Vamos tocar Grateful Dead. E eles ficaram lá gritando ‘Vão se foder! Vocês são horríveis!’ E eu estava com o maior sorriso no rosto, cara.

Só para contextualizar, como bem pesquisou a GQ, a banda de Keanu Reeves (que fazia indie rock quase voltado ao pop) tocou após Murphy’s Law, Agnostic Front e The Mentors, todos nomes influentes do Punk e Hardcore. E ainda se apresentou antes de Cannibal Corpse, Obituary e Deicide, nomes conhecidos do Heavy Metal.

Dá pra imaginar a cena?

     
 
Compartilhar