Foto por Aline Krupkoski
 

Por Tony Aiex
Fotos por Aline Krupkoski

A banda Scalene subiu ao Palco Budweiser nessa primeira tarde de Lollapalooza Brasil e fez bonito ao mandar ver em canções de todos os seus discos de estúdio.

Mudando o setlist em relação a turnês recentes que vinha fazendo, a banda brasiliense abriu os trabalhos com “Danse Macabre”, um de seus maiores hits, e ao arriscar o cartucho logo de casa acertou em cheio quando mandou uma série de canções emendadas sem deixar que o público respirasse.

Alternando momentos de fúria com outros mais calmos, ficou claro que a banda estava afiada e o público, mesmo com o som prejudicado na primeira canção, entendeu a proposta do show e acompanhou tudo de perto com backing vocals, palmas e o balanço das mãos, proporcionando grandes momentos no Autódromo de Interlagos.

Um deles foi quando a banda tocou “Distopia”, canção do disco Magnetite onde crítica os “homens de preto podres por dentro”.

Com o dedo na ferida, o Scalene mostrou várias imagens de políticos no telão, incluindo do presidente da República, e a resposta automática da plateia foi com gritos de “Ei, Bolsonaro, vai tomar no cu!”.

Após passar novamente pelo Lollapalooza e já ter tocado no palco principal do Rock In Rio, o Scalene mostrou que segue firme, forte e confiante no que faz. Doa a quem doer.

Setlist Scalene – Lollapalooza Brasil (05/04/2019)

“Danse Macabre”
“Sublimação”
“esc (caverna digital)”
“Surreal”
“distopia”
“heteronomia”
“Entrelaços”
“extremos pueris”
“Histeria”
“vultos”
“Legado”