Michael Jackson e Barbra Streisand
Foto via MichaelJackson.com
 
Ouça o novo single da Majur!

O novo documentário que acusa Michael Jackson de abuso sexual e pedofilia continua dando o que falar e dividindo opiniões ao redor do mundo. A última pessoa a se pronunciar sobre o caso foi Barbra Streisand, que precisou pedir desculpas por sua declaração.

Em entrevista (via CoS), a atriz e cantora disse acreditar nas acusações, mas foi bem infeliz ao dizer que “as necessidades sexuais dele eram as necessidades sexuais dele, a partir do tipo de infância que teve ou o que estava em seu DNA” e adicionando que as crianças “não morreram” após o acontecido.

Leia:

Eu me sinto mal pelas crianças. Me sinto mal pelo Jackson. Eu culpo, acho, os pais, que permitiram que seus filhos dormissem com ele. […] Você pode dizer ‘molestados’, mas aquelas crianças adoravam estar ali. Os dois [vítimas] se casaram e tiveram filhos, então isso não os matou.

No Twitter, o diretor de Leaving Neverland, Dan Reed, se mostrou chocado com a afirmação. “Você realmente disse isso?,” declarou Reed.

Agora, Streisand publicou um pedido de desculpas por sua fala

Para ser clara, não há nenhuma situação ou circunstância em que seja aceitável que a inocência das crianças seja aproveitada por qualquer pessoa. As histórias que esses dois jovens compartilhavam foram dolorosas de se ouvir, e eu não sinto nada além de simpatia por elas. O papel mais importante de ser pai é proteger os filhos. É claro que os pais dos dois jovens também foram vitimados e seduzidos pela fama e fantasia. Lamento profundamente por qualquer dor ou mal-entendido que causei ao não escolher minhas palavras com mais cuidado sobre Michael Jackson e suas vítimas, porque as palavras impressas não refletem meus sentimentos verdadeiros. Eu não queria ignorar o trauma que esses garotos tiveram de forma alguma.

LEIA MAIS: Simpsons retira episódio com Michael Jackson do ar após polêmica