Emilia Clarke como Daenerys em Game of Thrones
Foto: Internet/Divulgação
 
Ouça o novo single da Majur!

Parece que até os bastidores de Game of Thrones oferecem grandes emoções. A atriz Emilia Clarke revelou, em um artigo para a New Yorker, que sobreviveu a dois aneurismas enquanto gravava a série. Essa foi a primeira vez em que ela falou sobre o problema de saúde que a obrigou, inclusive, a passar por uma cirurgia cerebral.

O primeiro incidente aconteceu pouco antes da estreia da primeira temporada da série da HBO, em 2011. Com o período de gravações já encerrado, ela sentiu fortes dores de cabeça antes de um treino em sua academia, em Londres.

Tentei ignorar a dor e continuar, mas não conseguia. Falei para o treinador que precisava de uma pausa. De alguma forma, depois de me arrastar até o vestiário, cheguei ao sanitário, caí de joelhos e vomitei violenta e volumosamente”, contou a atriz. “Ouvi a voz de uma mulher vindo da cabine ao lado, perguntando se estava tudo bem. Não, não estava. Ela me ajudou e me colocou em posição de recuperação. Aí tudo ficou barulhento e embaçado. (…) Alguém achou meu celular, ligou para os meus pais e falou para eles me encontrarem na sala de emergência do hospital.

O relato é inquietante. Segundo Emilia, o diagnóstico foi rápido: hemorragia subaracnoide (sangramento súbito no espaço entre o crânio e o cérebro) que, por sua vez, foi causada por um pequeno aneurisma (dilatação de um vaso sanguíneo do cérebro). Logo chegou um documento para autorizar a cirurgia cerebral, que veio a acontecer no Hospital Nacional de Neurologia e Neurocirurgia, em Londres. Na época, ela tinha apenas 24 anos.

Estatisticamente, um terço das pessoas diagnosticadas com esse tipo de hemorragia sequer sobrevive. Depois da cirurgia, foram quatro dias até ela sair da UTI e a expectativa dos médicos era observar as próximas duas semanas. Se a atriz passasse sem maiores complicações, seriam altas as chances de recuperação.

Emilia disse que, em um dos exercícios cognitivos no período de recuperação, ela não conseguia se lembrar do próprio nome completo. “Ao invés disso, palavras que não faziam sentido saíram de minha boca e eu entrei em pânico. Nunca experimentei medo como aquele”, contou. Esse quadro, chamado afasia (dificuldade para expressar certas palavras) durou uma semana.

A atriz que dá vida a Daenerys demorou um mês para sair do hospital. Porém, como se não bastasse, ela foi informada que havia outro aneurisma, menor, do outro lado do cérebro e que podia “explodir” a qualquer momento.

Pouco depois, ela retornou aos sets de Game of Thrones e avisou seus chefes — David Benioff e D.B. Weiss, da HBO — que não queria se tornar objeto de discussões, por isso manteve segredo do público. A segunda temporada foi gravada e, àquela altura, Emilia tinha que conviver com dores constantes, morfina para amenizá-las, um segundo aneurisma que poderia ficar dormente e inofensivo, mas também poderia causar grande estrago novamente.

game of thrones season7-trailer
Foto: Youtube/Reprodução

O segundo incidente veio em 2013, depois de encerrada a terceira temporada da série. Por causa do segundo aneurisma, ela fazia exames de rotina com frequência. Em um deles, foi descoberto que ele havia duplicado de tamanho e uma nova cirurgia seria necessária, porém, mais simples que a primeira.

O problema foi que a atriz acordou “gritando de dor”. A cirurgia deu errado, um novo sangramento aconteceu e, se não houvesse outro procedimento imediato, seriam poucas as chances de sobrevivência. Esta segunda parte foi muito mais invasiva, partes do crânio dela foram substituídas por placas de titânio e lá se foi mais um mês internada, em recuperação.

“Em determinados momentos eu perdia a esperança, não conseguia olhar ninguém nos olhos. Tinha uma ansiedade terrível e ataques de pânico”, contava o relato na New Yorker.

A reabilitação após a segunda cirurgia, porém, foi além das expectativas. Hoje, ela disse estar totalmente curada. Com o artigo na revista norte-americana, Clarke procurou servir de exemplo para pessoas que passaram pelas mesmas dificuldades. “Por favor, acreditem em mim: sei que não sou a única, que não estou sozinha. Inúmeras pessoas sofreram muito mais, e com nenhum auxílio que eu tive tanta sorte de receber”, disse.

“Há algo de gratificante por chegar ao fim de ‘Thrones’. Estou muito feliz por ver o final dessa história e o começo do que quer que esteja chegando”, concluiu.

A última temporada de Game of Thrones estreia no dia 14 de abril, na HBO. Confira o trailer: