Matheus Torreão
Foto: Guilherme Guedes
 

O cantor e compositor pernambucano Matheus Torreão se mostra em momentos de fragilidade e solidão em meio a uma cultura muito diferente da sua no clipe de “A Morte da Amizade”. A faixa, que dialoga com a maneira que a vida vai nos afastando dos amigos, une sonoridades de um rock setentista com tons de música tradicional japonesa. O clipe, filmado no Japão, conta com uma estética de karaokê.

Assista:

Separable

Foto: Divulgação

Projeto solo do artista Thiago Bittencourt, intitulado Separable, surge ao mundo com o disco Solúvel Solidão. O álbum, inteiramente feito de forma caseira, tem o foco em retratar os dilemas cotidianos, desencontros e visões futurísticas de uma perspectiva desviante do convencional.
Guitarras intercaladas entre limpas e distorcidas com fuzz, letras em português e inglês, marcam a sonoridade do álbum, inspirado no cenário alternativo dos anos 90 e também influências enraizadas no shoegaze.

O álbum, composto com sete faixas, conta com participações especiais de Anna Martinez (Duna, Brisa e Chama) nos vocais de “Memórias”, Patrick Santos no baixo também em “Memórias” e Rafael Mancini nos teclados em “Espelho Sem Reflexo”. Ouça o resultado incrível:

Camões

Camões
Foto: Divulgação

Durante os preparativos para o Rock The Mountain, Camões e seus parceiros, Antonio Dal Bó (teclado) e Giordano Bruno (baixo), aproveitaram uma tarde de piscina e churrasco para registrar ao vivo de duas faixas, na session “Na Piscina da Posse”.

“Tá na Cara” e “Segredo” fazem parte do ótimo Cupim, EP de estreia de Camões que completa 5 anos em 2019. Para o ao vivo, as músicas foram repaginadas com a nova estética do cantor, timbres refrescantes, arranjos solares e batida nítidas. Assista:

Insandessa

Insandessa
Foto: Divulgação

Estreando na cena da forma mais colorida possível, a cantora, produtora e multi-instrumentista Insandessa traz ao mundo o EP Não se pode comprar as cores.

As sete faixar representam as cores que compõem o arco-íris, trazendo em cada canção uma vibe própria. Entre sintetizadores, ambiências, sons da natureza, batidas eletrônicas, linhas de baixo, batuques e violão, a artista compõe a base melódica com referências voltadas ao rap alternativo e MPB, e letras que remetem aos temas espirituais e políticos.

Ouça:

Mundo Inverso

Mundo Inverso
Foto: Divulgação

Ao expôr suas intimidades para o mundo e trazendo uma perspectiva sutil para assuntos do cotidiano, o cantor Rafael Negrini, sob o projeto intitulado Mundo Inverso, disponibiliza do EP Oscilação Interna. O lançamento do EP vem acompanhado do clipe da canção “Caminho Cego”.

Unindo um indie folk com texturas de sintetizadores e tons de rock, desde o processo de concepções, gravações e esmeros, o trabalho levou dois anos para ser produzido. A temática das canções dialoga com as inquietações contemporâneas, porém buscando na música um caminho de calma para lidar com os anseios e inquietações. O clipe conta com a direção e edição de Rogério Passini.

Assista: