Lars Ulrich vocalista do Metallica
Foto: Reprodução/YouTube
 

Mesmo estando atrás da bateria do Metallica, Lars Ulrich já atua como uma espécie de porta-voz da banda com sua personalidade forte e extrovertida. Mas e se o cara fosse realmente o vocalista?

Segundo Jon Zazula, primeiro agente da banda, isso quase aconteceu de verdade nos primórdios do grupo.

Antes dos caras gravaram o disco de estreia, Kill ‘Em All (1983), o frontman James Hetfield estava tendo problemas de confiança com a sua voz e performance de palco.

Zazula afirmou (via Louder Sound):

Lars e eu planejamos várias coisas. Mas o James não era o vocalista mais seguro do mundo. Eu acho que ele não se sentia confortável. Em um momento houve até uma conversa sobre Lars virar o frontman. Durou tipo cinco segundos.

Vale lembrar que na mesma época a banda chegou a considerar John Bush, do Armored Saint, para o papel. Em uma entrevista de 2016 o cara revelou:

Eu acho que na época James ainda estava com dúvidas se queria ser um vocalista. O Armored Saint estava começando a ir bem nos clubes de L.A., e éramos amigos — melhores amigos. O Metallica estava indo bem também, mas eu não acho que ninguém previu o que estava para acontecer. Para mim, deixar a minha banda de amigos para me unir a outro grupo não fazia sentido. Eu não queria fazê-lo. Certamente eu fiquei agradecido e honrado, mas sempre digo, ‘eu não deveria ter entrado no Metallica. Não era meu destino.’

Vale lembrar que em um show de 1993, levemente regado à bebida, os membros trocaram de função para apresentar a faixa “Am I Evil?”. À época, Lars Ulrich foi para o microfone, Hetfield para a bateria, Kirk Hammett para o baixo e Jason Newsted para a guitarra.

Assista!