Clipe de
Foto: Reprodução / Youtube
 

Sejamos francos: você já deu risada com alguma paródia de música, certo?

É normal, caro leitor. As revoluções tecnológicas, e especialmente a internet, disponibilizaram ferramentas para que um volume cada vez maior de músicas fossem lançadas. Da mesma maneira, a disponibilidade de ferramentas para criar paródias também cresceu.

A ideia não é exatamente brincar com a música, mas fazer algo divertido e que gere visualizações para o autor. Vale tudo, até fazer uma versão forró para um hit mundial.

Mas e há 40 anos? Paródias eram populares? Talvez nem tanto, mas iniciativas boas existiam, como o grupo The Fools.

 

“A psycho chicken – what the f*ck?”

Em uma época em que paródias pareciam um território ainda pouco explorado no mundo da música, o The Fools ganhou destaque ao emplacar nas rádios de Boston uma divertida paródia. Trata-se de “Psycho Chicken“, uma clara paródia do clássico “Psycho Killer“, do Talking Heads.

Um dos hinos do movimento new wave, a faixa original foi lançada em 1977 e sua repercussão, em termos líricos e instrumentais, inspirou o The Fools. “Psycho Chicken”, lançada em 1979, foi o primeiro grande sucesso do grupo, que até então nem tinha álbum gravado ainda. O primeiro lançamento cheio foi Sold Out, em 1980.

A paródia, por seu tom non-sense e cômico, ganhou o coração de muitos. A canção ganhou até um clipe onde os integrantes interagem com galinhas de verdade. O mais engraçado é o refrão, em que o famoso “fa-fa-fa-fa-fa-fa-far” se tornou o som de uma galinha.

 

E hoje?

O grupo se especializou não apenas em paródias, mas também em cover e boas músicas autorais. O The Fools continua na ativa e tem, até hoje, 17 álbuns lançados, sendo o último deles, Lost and Found, de 2017.

Confira abaixo a paródia e a música original: