R. Kelly em 2016
Foto via Shutterstock
 

R. Kelly está fazendo de tudo para ser inocentado das inúmeras denúncias de abuso sexual contra ele.

Como aponta a CoS, o rapper lançou no último dia 07 um site chamado Surviving Lies, uma resposta ao documentário Surviving R. Kelly, da Lifetime, que expõe e aborda as acusações de mais de duas décadas.

Além do site, Kelly criou também uma página no Facebook, mas ambos saíram do ar em poucas horas. Segundo a TMZ, a plataforma de Mark Zuckerberg deletou a página por violar seus termos.

A primeira vítima que o rapper atacou foi Asante McGee, que afirma ter sido mantida como escrava sexual do músico. Na página, foi postado um vídeo que mostra uma conversa da filha de McGee com seu namorado, e que supostamente contradiria o relato da mulher, além de expor vezes em que ela foi presa no passado.

Confira os vídeos abaixo.

R. Kelly

O desespero de R. Kelly tem justificativa: depois que o comentário foi ao ar, uma enxurrada de ligações tomou conta das linhas telefônicas de um serviço nacional dos Estados Unidos que atende vítimas de abuso sexual.

Além disso, agora o músico está sendo formalmente investigado pelas polícias de Chicago e Atlanta, que viram o número de denúncias aumentar exponencialmente desde a exibição do documentário.

LEIA TAMBÉM: John Legend fala sobre documentário de R. Kelly: “não vou proteger um estuprador de crianças”

     
 
Compartilhar