Rincon Sapiência no clipe de
Foto: Reprodução / Youtube
 

Valorizando a cultura do mestre de cerimônia no cenário do hip-hop nacional, Rincon Sapiência se mostra atualmente um dos nomes mais fortes da nossa música.

Após o sucesso de seu último álbum Galanga Livre, o rapper tem ganhado gradativa visibilidade, chamando a atenção de artistas que variam desde Tropkillaz até Sidney Magal.

Como presente de fim de ano, Rincon nos deixou mais uma inédita. Após lançar ao longo de 2018 as ótimas “Resenha de Futebol“, “Área de Conforto” e “Placo“, o cantor disponibilizou, no último dia 26, o clipe da nova “Mete Dança (Verso Livre)“.

“SP, mas sou Nordeste, Norte. Dupla cidadania”

Em postagem em seu Twitter, o rapper confirmou a influência do pagode baiano (também conhecido como “pagodão”). A dançante sonoridade remete muito ao trabalho de artistas da nova música feita na Bahia, como BaianaSystem e ÀTTØØXXÁ.

A letra da canção também chama atenção pelas diversas referências. Rincon faz menção a religiões afro-brasileiras, que possuem mais força no Nordeste. Além disso, o rapper deixa claro a sua admiração pela cultura nordestina, reconhecendo as diferenças culturais entre o sudeste e a parte de cima do Brasil. Isso fica claro nos versos “SP, mas sou Nordeste, Norte. Dupla cidadania”. Ele ainda faz referência a Mestre Moa, mestre de capoeira baiano assassinado a facadas durante a época das eleições.

A tradição de 26 de Dezembro

Talvez seja algo notado apenas pelos fãs mais dedicados de Rincon, mas o artista tem o hábito de lançar uma música nova todo dia 26 de Dezembro.

A tradição tem se repetido de forma ininterrupta desde 2016, quando o hit “Ponta de Lança (Verso Livre)” foi disponibilizado pela primeira vez aos fãs. O feito se repetiu em 2017, com o lançamento da afiada “Afro Rep“, e agora chega ao terceiro ano seguido com “Mete Dança”.

Em 2014, antes de sua consagração como um dos maiores rappers do Brasil, Rincon usou a mesma data para publicar o vídeo de “Linhas de Soco”. A canção é mencionada pelo próprio músico no final de “Ponta de Lança”.