System Of A Down
Foto: Divulgação
 
Ouça o novo single da Majur!

O nome é System Of A Down, mas se quiser chamar de “novela mexicana”, tá liberado.

2018 foi o ano em que fãs do grupo testemunharam uma espécie de lavação de roupa suja em público de Serj Tankian, Daron Malakian e John Dolmayan, que expressaram suas opiniões sobre de quem seria a “culpa” pela banda não lançar um novo disco.

Essa semana o baixista Shavo Odadjian deu uma entrevista para o site Consequence Of Sound e disse que o SOAD tem material “que supera tudo que já fizemos na carreira” e um novo álbum seria só questão de tempo.

Ele também disse que acha que o System Of A Down pode levar o Rock And Roll de volta para os holofotes e deu sua opinião sobre o estado do Rock hoje em dia.

Acontece que horas após a entrevista na CoS, a Rolling Stone publicou outra com Serj Tankian, vocalista da banda, e perguntou exatamente a respeito do episódio em que todos deram suas opiniões a respeito do processo criativo do grupo. Desde então, para ele, nada mudou:

Nos reunimos para ensaiar, dissemos ‘oi’ e tivemos uma conversa, aí levamos as coisas adiante como sempre fizemos. Somos amigos e estamos juntos há 25 ou 30 anos. É um bom tempo.

A diferença entre os negócios e as bandas é que as pessoas sabem quando estão trabalhando dentro de uma empresa, mas quando estão em uma banda é confuso porque vocês são amigos próximos. Há vezes em que você precisa dizer, ‘OK, isso não está funcionando no lado do negócio, mas eu te amo.’ Com as bandas isso raramente acontece.

Serj foi questionado sobre sua resposta pública para o guitarrista Daron Malakian, que disse que a “culpa” era do vocalista, e revelou qual foi a intenção além de falar que nada mudou desde então:

Para mim era dizer, ‘Olha. Eu tentei. Nós tentamos. Nós apenas não conseguimos ver olho no olho. Não porque sejamos preguiçosos. Ainda somos amigos. Ainda excursionamos.’ Essa é a verdade.

Isso não fez conversarmos sobre o futuro. Eu acho que liberou muito da tensão e da negatividade. Tudo se tornou mais público e aberto, e era isso. Não houve mais qualquer conversa.

Serj Tankian

Durante a entrevista Serj também falou sobre os seus planos para o futuro e revelou que acabou de finalizar “cinco músicas de Rock” além de um “remix mais pesado de uma canção de Rock da Armênia” para um filme.

Além disso, ele parece ter alfinetado seus colegas de System Of A Down quando diz que gosta de trabalhar com filmes porque os resultados sempre soam diferentes. Vale lembrar que recentemente Daron Malakian lançou um álbum com o projeto Scars On Broadway e ele soa exatamente como o SOAD:

Eu componho músicas para orquestras, jazz e rock. Um motivo pelo qual eu gosto de compor para filmes é porque todo diretor quer algo diferente, tanto de gênero musical quanto de som e emoção. É divertido. Assim eu posso gravar um disco que soa diferente todas as vezes.

Prolífico, ele ainda está trabalhando na trilha de The Last Inhabitant, e do game Midnight Star, além de um café (Kavat Coffee) e a produção executiva de dois documentários, um sobre a revolução da Armênia (I Am Not Alone) e outro que tem um nome provisório de Truth To Power.

Não sei vocês, mas me parece que definitivamente o cara não reservou tempo na agenda para o que seria o primeiro disco do System Of A Down desde 2005.

     
 
Compartilhar